buscar
por

VISITAR E CONHECER A NOSSA HISTÓRIA

 

Para o turista e o próprio morador do Estado do Espírito Santo visitar monumentos arquitetônicos, construídos pelos padres regulares e ordens religiosas, é de alguma maneira revisitar a nossa própria memória a partir de igrejas, conventos, capelas, cruzeiros, festejos e outras tantas manifestações culturais.

Difícil seria escolher algumas dentre tantas preciosidades que representam nossa fé edificada. Então, sugiro um giro começando pelo Centro Histórico de Vitória, que abriga grande concentração de igrejas. Citemos algumas:
No marco zero da Cidade Alta está a Catedral de Vitória que com suas torres góticas se destaca na paisagem. Mas, a beleza também está na riqueza de detalhes dos vitrais da Catedral, que a embelezam. De todos esses vitrais a porta de entrada retratando a luta de São Miguel Arcanjo e, ainda, o vão do coro na fachada em homenagem à Santa Cecília (padroeira dos músicos) se mostra objeto único de contemplação.
Mas, não se demore nesse espaço porque ainda na Cidade Alta, em Vitória, é possível visitar a pequena Capela de Santa Luiza (mais antiga construção da ilha), a igreja de São Gonçalo (dos casamentos duradouros), o Convento São Francisco (sede administrativa da Arquidiocese), o tradicional Colégio do Carmo, a igreja do Rosário dos Homens Pretos e ainda o Palácio Anchieta, mesmo que esse tenha perdido, suas características de colégio Jesuíta.
No morro de São Francisco a pequena capela dedicada a nossa Senhora das Neves intercala o velho e o novo ente o piso lustroso e as paredes descascadas, que demonstram a passagem dos anos e que abrigou inclusive o Museu de Arte Sacra do Espírito Santo.
Saindo da Ilha de Vitória, do alto da penha a Padroeira do Espírito Santo, Nossa Senhora das Alegrias, intercessora do povo capixaba, nesses últimos quatro séculos.
Mais distante, do fundo da pequena baia de Nova Almeida, os Três Reis Magos velam o Menino Deus enquanto preservam outros tantos anos de memória da Igreja Católica no Espírito Santo.
E, do que não pode ser rotulado como “pedra e cal”, ou seja, que extrapola as edificações religiosas podemos observar (mas apenas alguns poucos dias do ano) a procissão de Nossa Senhora da Boa Morte e Assunção, os festejos de São Benedito do Rosário dos Homens Pretos, a Festa do Divino Espírito Santo, a grandiosa Festa da Penha e ainda acompanhar os Passos de Anchieta.
Muito mais do que manifestações de devoção e fé esses símbolos da Igreja Católica no Espírito Santo demonstram a inesgotável fonte de conhecimento e cultura ali depositada como pequenas amostras do patrimônio material e imaterial dos capixabas.

Revista Setembro - VII.cdrCatedral Metropolitana de Vitória
Foto: Marcos de Alaricão

Revista Setembro - VII.cdrCapela do Rosário – Vitória
Foto: Prefeitura de Vitória

Igreja dos Reis Magos – SerraRevista Setembro - VII.cdr
Foto: Helio Filho

Diovani Favoreto
Historiadora

editor1

Arquidiocese

Fundada em 1958 e abrangendo 15 municípios do Estado do Espírito Santo conta com 73 paróquias. Desde 2004 D. Luiz Mancilha Vilela é o arcebispo da arquidiocese.

Mais posts do autor

COMENTÁRIOS