buscar
por

Trabalho de prevenção ao uso do tabaco, álcool e outras drogas no Caparaó Capixaba

A população da região do Caparaó no Espírito Santo é atendida pela Rede do Bem, projeto de extensão da Universidade Federal do Espírito Santo, desenvolvido pelo Campus Alegre por estudantes de Biologia, Biomedicina, Farmácia, Veterinária, Nutrição, Engenharia de alimentos, Sistemas de informação e computação e Filosofia. Além dos alunos da graduação, também atuam no projeto estudantes de mestrado e doutorado.

O grupo atua no desenvolvimento de ações de prevenção ao uso de tabaco, álcool e outras drogas, em parceria com instituições da sociedade civil como escolas, igrejas, grupos de apoio e ainda com o Governo Estadual. Os alunos são responsáveis pela monitoria dos cursos de capacitação, elaboração do material didático, palestras em escolas e comunidades, gerenciamento dos sites, participação de fóruns, entre outras atividades que surgem com a demanda.

“O nosso trabalho visa contribuir para melhorar a sociedade, é um projeto desafiador. Temos um compromisso moral de combater os males causados por essas drogas. O que eu sinto é que as pessoas estão ávidas por uma saída, uma fuga. Ao chegarmos com o projeto, a aceitação é excelente. As pessoas não sabem como começar, então queremos fortalecer aquilo que já existe”, afirmou a professora coordenadora do programa, Adriana Madeira.

Em sua linha de atuação, a Rede do Bem faz pesquisa com tabaco, álcool e droga, e também estuda sobre câncer de cabeça e pescoço, doença relacionada ao hábito tabagista. Ainda promove a articulação das cidades, para que a sociedade seja apoiadora das ações de prevenção; as escolas dos municípios envolvidos realizam uma programação anual para trabalhar a temática; e são oferecidos cursos de capacitação a distância ou semipresencial para professores, agentes de saúde e comunidades terapêuticas, totalizando mais de dois mil profissionais beneficiados e capacitados até hoje.

A partir do ano que vem, em parceria com o Governo do Estado, serão produzidas cartilhas educativas e distribuídas em todas as escolas da região do Caparaó. Além disso, os integrantes da Rede do Bem farão visitas a todas as cidades divulgando o trabalho e conscientizando sobre a temática trabalhada. “Nós, da rede do bem capixaba, acreditamos em um mundo melhor e mais feliz. Acreditamos também que as soluções dos problemas sociais passam pelas pessoas e que não é possível a solução de problema algum sem a participação delas”, disse Adriana.

Desde 2010, ano de criação do projeto, cerca de 60 alunos já contribuíram e aprenderam com a iniciativa.

Jornal do Reconto

Nas escolas, a temática é trabalhada de formas diversas e de maneira multidisciplinar. Uma das atividades desenvolvidas é o jornal do reconto, no qual os alunos têm em mãos uma notícia triste sobre casos que envolvem o álcool, tabaco e outras drogas. A partir deste fato, eles são estimulados a desenvolverem um novo final para a história, com uma saída positiva. “O objetivo é os estimular a pensar que existe uma saída, quem busca a solução pode a encontrar com esforço e determinação”, contou Adriana.

editor1

Arquidiocese

Fundada em 1958 e abrangendo 15 municípios do Estado do Espírito Santo conta com 73 paróquias. Desde 2004 D. Luiz Mancilha Vilela é o arcebispo da arquidiocese.

Mais posts do autor

COMENTÁRIOS