buscar
por

O Livro de Tombo da Igreja de Todos os Santos

O livro de tombo ou de crônicas é um dos documentos que obrigatoriamente fazem parte do Arquivo Paroquial, como determina o Código de Direito Canônico, Cân. 535 § 1. É o livro onde são anotados, acontecimentos relevantes e os fatos mais significativos, de valor histórico e administrativo, do cotidiano paroquial. No Arquivo da Arquidiocese de Vitória estão guardados e preservados livros de Tombo antigos, desde 1884 que fazem memória de paróquias, capelas e localidades.

Em 15 de agosto desse ano, recebemos no Centro de Documentação um Livro de Tombo da Igreja de Todos os Santos, um lugar na região do Rio Benevente, onde se instalaram imigrantes italianos no século XIX. Chegaram ali após analisar as possibilidades de moradia e preferiram instalar-se numa parte mais alta da região, com medo do rio e possíveis enchentes. A data da chegada é 1º de novembro de 1877 e por isso batizaram o local de Vila de Todos os Santos e lá construíram uma Capela em honra ao Sagrado Coração de Jesus. Todos os Santos, hoje distrito de Guarapari, pertencia ao Quinto Território da Imperial Colônia de Rio Novo.

O livro de Tombo da Capela de Todos os Santos foi entregue ao Centro de Documentação da Arquidiocese por Antônio Astori a pedido de sua mãe, D. Zelinda Buback Astori, que foi a guardiã do livro por mais de 50 anos. Dona Zelinda, falecida em 2010, pediu ao filho que restaurasse o livro e o entregasse a quem de direito, e para a restauração ela deixou um valor em dinheiro para que seu pedido fosse atendido.

O documento tão importante chegou até ela depois que o grupo que tomava conta da igreja, o encontrou entre papéis que seriam descartados, e o entregou ao Sr. Angelo Astori, sogro de D. Zelinda. Sabendo do cuidado que ela tinha com documentos, o senhor Angelo pediu a ela que o guardasse com cuidado, pois entendia que uma preciosidade havia sido encontrada. A restauração foi feita pelo Núcleo de Conservação e Restauração da Universidade Federal do Espírito Santo em 2012.

O Livro de Tombo da Capela de Todos os Santos foi aberto em 1884 e encerrado em 1951 e nele encontramos, em ordem cronológica, relatos dos primeiros imigrantes instalados ali e dos padres que atenderam a comunidade; informações sobre visita pastoral do primeiro Bispo Diocesano do Espírito Santo, Dom João Batista Nery e outros ofícios religiosos. O encerramento do livro foi feito por D. João Batista Cavati, filho de imigrantes italianos, nascido em Todos os Santos, ordenado padre em março de 1920 e Bispo em outubro de 1938, quando foi nomeado Bispo de Diocese de Caratinga, em Minas Gerais. Visitava Todos os Santos pelo menos uma vez ao ano e faleceu em Caratinga aos 92 anos de idade no dia 30 de junho de 1987.

Junto com o livro estava um bilhete, escrito de próprio punho por Dom Cavati, com data de 31 de maio de 1979, para o Senhor Angelo Astori, pedindo que ele guardasse seguramente o livro de Tombo da Capela de Todos os Santos e que agora faz parte do acervo histórico da Arquidiocese de Vitória.

Giovanna Valfré
Coordenação do Cedoc

 

editor1

Arquidiocese

Fundada em 1958 e abrangendo 15 municípios do Estado do Espírito Santo conta com 73 paróquias. Desde 2004 D. Luiz Mancilha Vilela é o arcebispo da arquidiocese.

Mais posts do autor

COMENTÁRIOS