buscar
por

Escavações no Convento São Francisco revelam histórias da cidade e da Igreja

O antigo Convento São Francisco de Vitória, onde hoje funciona a sede episcopal, possuía um pequeno cemitério para os frades franciscanos, irmãos da Ordem Terceira e da Irmandade São Benedito. Com a epidemia de cólera em 1856 na cidade de Vitória, o Barão de Itapemirim, presidente da província, transformou o local em cemitério público. Em 1926, com a demolição de parte do Convento para a construção do Orfanato Cristo Rei, a Prefeitura da Cidade de Vitória construiu um ossuário no pátio do Convento e guardou ali todas as ossadas encontradas. Documentos revelam que as ossadas que se encontravam nas paredes das Igrejas do sítio histórico, entre elas as do Frei Pedro Palácios, fundador do Convento da Penha, também foram colocadas no ossuário comum.

Recentemente, escavações arqueológicas foram realizadas com o intuito de encontrar os restos mortais do frade, mas não foi possível a identificação. Para tal, há necessidade de mais recursos, disse o arqueólogo Henrique Valadares Costa, responsável pelo trabalho. Apenas uma urna estava identificada, uma senhora moradora de Nova Almeida no município de Serra, de nome Catarina.

Na restauração da capela dedicada a Nossa Senhora das Neves também foram encontradas várias ossadas enterradas nas paredes, mas não existe nenhum documento que comprove a identidade dessas pessoas. As ossadas estão na parede do altar da capela, protegidas por vidros e abertas à visitação pública.

DSC_0012

Urna de dona Catarina encontrada nas escavações arqueológicas em 2012

Giovana Valfré

Coordenação do Cedoc

editor1

Arquidiocese

Fundada em 1958 e abrangendo 15 municípios do Estado do Espírito Santo conta com 73 paróquias. Desde 2004 D. Luiz Mancilha Vilela é o arcebispo da arquidiocese.

Mais posts do autor

COMENTÁRIOS