buscar
por

Dom Dario Campos, Arcebispo eleito da Arquidiocese de Vitória

Dom Frei Dario Campos, ofm foi nomeado o novo Arcebispo de Vitória pelo Papa Francisco no dia 7 de novembro de 2018. Ele vem transferido da Diocese de Cachoeiro de Itapemirim, sul do Estado, e sua posse será às 10 horas do dia 05 de janeiro de 2019 na Catedral Metropolitana de Vitória.

Breve histórico

O novo Arcebispo de Vitória é capixaba e nasceu no município de Castelo, sul do estado, no dia 9 de junho de 1948.

Estudou filosofia e teologia no Instituto Filosófico-Teológico Franciscano de Petrópolis (RJ) e se especializou em filosofia e pedagogia na Faculdade Dom Bosco de São João del-Rei (MG). Franciscano da Ordem dos Frades Menores, ofm, fez profissão religiosa em 10 de janeiro de 1975 e foi ordenado sacerdote em 8 de dezembro de 1977.

Em 5 de julho do ano 2000, foi nomeado bispo coadjutor de Araçuaí (MG), e de 2001 a 2004 exerceu a missão de bispo diocesano desta Diocese. De 2004 a 2011 foi o bispo diocesano de Leopoldina (MG), e em 27 de abril de 2011 foi nomeado bispo de Cachoeiro de Itapemirim, tomando posse em 10 de junho de 2011.

Dom Dario também foi membro do CEP Regional Leste 2; membro do Conselho Permanente da CNBB; responsável pelo Setor Vocações e Ministérios (2002-2006); responsável pelos Presbíteros Leste 2 e SAV (2006-2010) e Vice-presidente do Regional Leste 2 da CNBB.

Lema episcopal

Escolheu como lema episcopal, “Nas Tuas Mãos”, frase do Salmo e do Evangelho de São Lucas (Sl 31,6 e Lc 23:46). A escolha quis expressar sua confiança na assistência do Pai e no desempenho do serviço que lhe foi confiado.

Simbologia do brasão

Além do chapéu, cruz e pálio, comuns em todos os brasões de arcebispos, no interior do brasão encontram-se três símbolos da Ordem Franciscana, que identificam a origem do arcebispo.

No alto, o TAU, selo de Deus, símbolo caro a Francisco de Assis. Significa estar sob o domínio do Senhor. É a garantia de ser reconhecido por Ele e ter a sua proteção. Da certeza dessa proteção emerge a atitude de confiança do Pai, sopro criador que anima nossa vida.

Ao fundo, o CÍNGULO, utilizado no hábito religioso como símbolo da consagração a Deus e ao serviço no Reino.

À frente, os dois BRAÇOS EM CRUZ, significando a profunda identificação entre Cristo e Francisco, que carregou em seu corpo as chagas do Crucificado.

Nas mãos abertas de Cristo, Ele que é o rosto visível de Deus invisível, e também mão visível das mãos do Pai, estão presentes as atitudes esperadas pelo Povo de Deus daqueles que são escolhidos para o serviço de pastores: acolher, reunir, conduzir e salvar.

“Muitas são as Forças Vivas da Arquidiocese de Vitória, sinais claros da graça de Deus que, por meio de seu espírito, sempre nos surpreende e encanta, suscitando dons sempre renovados de sua presença. Que o Senhor, que nos chamou a caminhar juntos, nos confirme na missão e no serviço, de maneira especial, junto aos que mais precisam e estão em situação de exclusão e miséria. Que Maria, a Virgem da Penha, nos acompanhe com seu olhar e intercessão maternos, a fim de que possamos com ela sempre dizer: ‘Eis aqui os servos do Senhor’” (cf. Lc 1:38).

DomDario_V2

Dom Dario, texto de sua primeira mensagem aos fiéis da Arquidiocese de Vitória.

editor1

Arquidiocese

Fundada em 1958 e abrangendo 15 municípios do Estado do Espírito Santo conta com 73 paróquias. Desde 2004 D. Luiz Mancilha Vilela é o arcebispo da arquidiocese.

Mais posts do autor

COMENTÁRIOS