buscar
por

Como distinguir se uma pessoa está com pressão alta ou baixa?

SAÚDE 

Luiz Henrique Martinelli  
Cardiologista e Terapia intensiva

Como distinguir se uma pessoa está com pressão alta ou baixa?

A Sociedade Brasileira de Cardiologia define como normal uma pressão próxima a 120/80 mmHg. Os sintomas predominantes da pressão alta ou hipertensão são dor de cabeça (normalmente na nuca), náuseas, vômitos, visão embaçada ou com pontos luminosos, alguns casos também podem ser acompanhados de dor no peito, falta de ar, palpitação e, associado a estes sintomas, muitas vezes a pessoa pode apresentar irritabilidade por estresse emocional. Pressão baixa, ou hipotensão, não é classificada como doença, mas, sim, uma condição que, em determinadas situações ocasionais, devido à queda da pressão arterial e, consequentemente, uma deficiente circulação sanguínea, o paciente apresenta alguns sintomas clínicos, como fadiga, fraqueza, vertigem, perda da consciência (síncope), náuseas, zumbidos no ouvido e turvação visual. É importante ressaltar que não é incomum pessoas saudáveis terem níveis abaixos de 80/60 mmHg (80 por 60) sem manifestar os sinais negativos da hipotensão arterial.

 

O que fazer se precisar socorrer alguém?

Primeiramente, sempre pedir ajuda no SAMU 192. No caso de crise hipertensiva, o paciente deve ser mantido sentado ou semi-sentado, com a via respiratória desobstruída, mantendo-se o mais calmo possível e em repouso. Se as peças de roupas estão apertadas, o ideal é afrouxá-las para aliviar o desconforto e permitir uma melhor circulação do sangue, até a chegada do socorro. Nos casos de pressão baixa, algumas medidas simples podem ajudar o paciente a passar a crise: permanecer deitado em posição confortável, se possível com as pernas elevadas acima do nível do coração e da cabeça, com a finalidade de ajudar o sangue a circular melhor; ingerir líquidos em pequenas quantidades e, se estiver de jejum por muito tempo, dar preferência a suco de frutas.No entanto, se após 15 minutos os sintomas persistirem, ela deve também ser encaminhada para o serviço de urgência. Existe um mito de colocar sal debaixo da língua, além de não ajudar em nada a pessoa pode aspirar e causar complicações seriíssimas.

 

RELIGIÃO

Pe Eduardo Rodrigues
Paróquia Nossa Senhora da Glória – Vila Velha

É correto crianças entrarem muito novas na catequese?

Se considerarmos a catequese apenas do ponto de vista formal, ou seja, no âmbito da comunidade eclesial, estaremos ignorando o papel dos pais que são os primeiros catequistas e que devem transmitir os rudimentos da fé cristã em seus lares procurando resgatar o ideal da igreja doméstica, tão cara às primeiras gerações do cristianismo. E essa fé herdada dos pais no espaço familiar é preponderante para a educação humana e cristã dos filhos a partir da vida de seus pais, uma vez que as crianças aprendem muito mais com os olhos do que com os ouvidos.  Destarte, nunca é cedo demais para que a criança possa se inserir na vida da comunidade eclesial, pois a graça de Deus não depende somente da capacidade da criança de abstrair conceitos abstratos a respeito de Deus, mas principalmente fazer experiência de Sua presença amorosa e misericordiosa entre nós da comunidade.

 

DIREITO FAMILIAR

Carlos Augusto A. de Carvalho
Presidente da Caixa de Assistência dos Advogados do Espírito Santo

A obrigatoriedade da pensão alimentícia pertence a quem?

A obrigatoriedade da prestação de alimentos é recíproca entre pais e filhos. Os alimentos são devidos quando quem os pretende não possui bens suficientes e não pode prover, pelo seu trabalho, à própria mantença, e aquele, de quem se reclamam, pode fornecê-lo, sem desfalque do necessário ao seu sustento. Entretanto, o Código Civil prevê que na falta ou impossibilidade dos pais em prestar ajuda alimentar aos filhos, tal obrigação é extensiva a todos os ascendentes. Inexistindo ascendentes hábeis à prestação de alimentos a obrigação recai nos descendentes, observada a ordem sucessiva e independentemente da origem da filiação. Na falta de descendente a obrigação transfere-se aos irmãos, tanto germanos (filhos do mesmo pai e da mesma mãe), como unilaterais (filhos de um mesmo pai ou de uma mesma mãe). Assim, enquanto na linha reta de parentesco não há limitação de grau, na linha colateral há limitação ao segundo grau de parentesco na obrigação de alimentos (ou seja, até os irmãos). Somente quando o parente devedor de alimentos em primeiro lugar não estiver em condições de suportar o encargo é que deve ser chamado o próximo, porém, o mesmo parente, ainda que não possa pagar alimentos, deve ser chamado a integrar o polo passivo da ação para apurar a sua impossibilidade. A responsabilidade alimentícia é uma matéria muito interessante, que ao longo dos anos vem sofrendo modificações para se adequar as novas necessidades da sociedade.

 

Leandro Rezende de Abreu
Gerente de Logística

Qual o período ideal para a troca do limpador de para-brisa?

A palheta do limpador deve ser trocada ao menos uma vez ao ano, mas isso depende muito do uso e das condições do veículo. Veículos submetidos diariamente às intempéries tendem a apresentar um desgaste maior do que aqueles que ficam abrigados a maior parte do tempo. Outro ponto que pode comprometer a durabilidade e eficiência do limpador é a utilização de produtos não recomendados no reservatório de água utilizado no esguicho do limpador, pois esses produtos podem deteriorar a borracha e ainda manchar o veículo. O ideal é observar o rendimento dos limpadores, percebendo que os vidros estão ficando embaçados, ou ainda, trepidações durante o funcionamento são sinais que precisamos estar atentos e providenciar a substituição das palhetas.

 

É preciso utilizar sempre pneu novo ou ele pode ser recauchutado?

Os pneus recauchutados se forem feitos dentro das normas estabelecidas podem durar tanto quanto um pneu novo com o mesmo rendimento e segurança. O importante é procurar um fornecedor de qualidade e certificado pelo Inmetro. Para aumentar a durabilidade é fundamental manter a manutenção preventiva em dia como calibração, alinhamento, balanceamento e rodízio periódico dos pneus. A reforma de pneus traz um grande benefício para o meio ambiente uma vez que a matéria prima utilizada é de apenas 20% da que seria utilizada para fabricar um novo.

Tem dúvidas? Então pergunte para quem sabe. 
Envie sua pergunta para mitra.noticias@aves.org.br

editor1

Arquidiocese

Fundada em 1958 e abrangendo 15 municípios do Estado do Espírito Santo conta com 73 paróquias. Desde 2004 D. Luiz Mancilha Vilela é o arcebispo da arquidiocese.

Mais posts do autor

COMENTÁRIOS