buscar
por

Atendimento jurídico para a população carente

Mais do que colocar em prática o conhecimento adquirido em sala de aula, o Núcleo de Práticas Jurídicas da Faculdade de Direito, FDV, busca humanizar as relações entre os alunos e os clientes que buscam atendimento jurídico na área cível, familiar e previdenciária. Existente há 15 anos, o NPJ conta com a atuação de alunos do 9º e 10º período, sob a orientação de professores, para solucionar os casos que chegam ao local.

O atendimento no NPJ faz parte da grade curricular do curso, ou seja, todos os alunos, obrigatoriamente, vivenciam a experiência de acompanhar os casos reais, desde o início do processo. “Esse é o grande diferencial do núcleo, os alunos colocam em prática o conhecimento, por meio meio de casos reais. Nenhum estágio que eles irão fazer fora da faculdade proporciona esse contato com o cliente. Eles buscam a solução e ajuizam o processo se for necessário, acompanhando o caso até o fim”, descreveu a coordenadora do NPJ, Renata Stauffer.

Para Renata, com o acompanhamento dos casos, os alunos evoluem e amadurecem ao ouvir histórias que nem sabiam que poderia existir. “Está presente aqui a experiência de vida, a solidariedade, o empenho dos alunos em solucionar cada caso dos clientes. As pessoas atendidas aqui veem nos alunos a única chance de resolução do seu problema, então há um envolvimento entre ambas as partes, uma visão humanitária diante do outro”.

Diante de uma iniciativa consolidada e reconhecida, o NPJ recebe encaminhamento de clientes do Fórum de Vitória, Defensoria Pública e outros órgãos da justiça, tornando-se assim, uma importante ferramenta de desenvolvimento social. Além do atendimento no local, o núcleo também participa de ações integradas pela cidadania de forma voluntária, levando seus serviços a essas ações. “Com isso, queremos sair também do nosso espaço, e ir onde as pessoas estão necessitando. Sempre que somos solicitados, nós procuramos atender, pois mesmo sendo um trabalho voluntário, temos contado bastante com a adesão dos alunos. Isso mostra que o projeto mexe com eles e o objetivo é sempre abraçar a causa do próximo”, contou Renata.

ÁREAS ATENDIDAS PELO NPJ

TRABALHISTA E PREVIDENCIÁRIA

FAMÍLIA

CÍVEL

A cada semestre, 160 alunos passam pelo NPJ.

O atendimento é voltado para a população carente, que comprove não ter condições de contratar um advogado particular. São considerados carentes aqueles que têm uma renda mensal familiar de até 3 salários mínimos.

Podem ser atendidos no Núcleo clientes cujas ações possam ser ajuizadas no município de Vitória.

editor1

Arquidiocese

Fundada em 1958 e abrangendo 15 municípios do Estado do Espírito Santo conta com 73 paróquias. Desde 2004 D. Luiz Mancilha Vilela é o arcebispo da arquidiocese.

Mais posts do autor

COMENTÁRIOS