buscar
por

As dietas da moda e a DIETA

Atualmente observa-se crescente o número de indivíduos que por “culto ao corpo” arriscam-se na adoção de condutas irregulares em relação à alimentação, seja por iniciativa própria ou por incentivo e orientação de pessoas e/ou profissionais não habilitados para tal conduta. As dietas da moda apresentam-se altamente restritivas e radicais. Quando associadas ao consumo de suplementos, prometem o aceleramento do processo desejado. Inicialmente estas alternativas podem apresentar resultados favoráveis, no entanto extremamente suscetíveis a quadros de deficiência ou excesso de nutrientes e compostos que podem afetar completamente o funcionamento regular do metabolismo humano. Dentre os perigos do uso indiscriminado de dietas da moda e suplementações encontram-se: carências ou sobrecargas nutricionais, inibição da mastigação que impede a liberação de hormônios essenciais na perda de peso, desconforto gástrico, desidratação, instabilidade de humor, redução de massa magra, dislipidemias, constipação intestinal, e diversas outras consequências que culminam na aquisição de doenças como Bulimia, Anorexia, Desnutrição, Anemia, entre outras, com evoluções que colocam em risco a saúde humana. Os cardápios radicais também sobrecarregam órgãos importantíssimos como fígado e rins comprometendo seu bom funcionamento.

Existem muitas informações sedutoras não confiáveis nas dietas “milagrosas”, porém não existe um único alimento completo nutricionalmente. Cada alimento possui suas propriedades individuais, sendo necessária a variedade de alimentos para composição de refeições harmônicas do ponto de vista nutricional.

Pessoas adeptas a alimentação saudável são menos suscetíveis à infecções por baixa imunidade e costumam apresentar-se mais dispostas às atividades diárias. Dentre outras vantagens, há também menor risco de adquirir as Doenças Crônicas Não Transmissíveis (DCNT) como Diabetes e Hipertensão. Os indivíduos que já possuem essas doenças instaladas, conseguem obter melhor qualidade de vida quando inserem opções saudáveis no cotidiano diário.

A adesão ao estilo de vida saudável requer reeducação alimentar que proporcione de fato mudança de comportamento. Este processo só é possível quando orientado e acompanhado por profissional habilitado da Nutrição. Este processo contempla resultados ainda melhores quando associados à atividade física regular orientada.

Portanto observa-se que não há retorno positivo à saúde sem que haja comprometimento com os hábitos saudáveis através do consumo alimentar devidamente definido com um planejamento alimentar balanceado, harmônico e equilibrado nutricionalmente.

Sem dúvida a melhor opção é a adoção de um estilo de vida saudável, acompanhado por profissional habilitado, associado à atividade física regular. Pense nisso…

Braunea Victorio
Nutricionista especialista em Gestão de Alimentos e Alimentação Coletiva

editor1

Arquidiocese

Fundada em 1958 e abrangendo 15 municípios do Estado do Espírito Santo conta com 73 paróquias. Desde 2004 D. Luiz Mancilha Vilela é o arcebispo da arquidiocese.

Mais posts do autor

COMENTÁRIOS