buscar
por

Romaria das famílias: "Aqui estamos na casa da Mãe para proclamarmos que somos a favor da vida"

Fiéis das seis Áreas Pastorais da Arquidiocese de Vitória lotaram o Caminho do Convento da Penha, na tarde deste sábado, durante o encerramento da Semana das Famílias, em uma missa presidida pelo arcebispo Dom Dario Campos.

O encerramento foi marcado pela Romaria das Famílias ao Convento, que saiu da Praça Duque de Caxias, no Centro de Vila Velha rumo ao Campinho, seguindo pelas ruas do Centro com a Imagem de Nossa Senhora da Penha. Orações pelas famílias capixabas aconteceram por todo o trajeto e foram conduzidos pelo Pe. Renato Criste, que também cantou e animou todos os fiéis.

Durante a Missa, Dom Dario pediu para que cada um colocasse aos pés de Nossa Senhora da Penha a própria família e também lembrasse das famílias que estivessem passando por algum tipo de dificuldade.

Dom Dario pontuou a Liturgia deste domingo, que celebra a Assunção de Nossa Senhora. “Esta tarde é diferente, revestida de muita ternura de Deus para com nossa Arquidiocese. Celebramos a Festa da Assunção de Nossa Senhora para que junto de Deus, Ela abençoe todas as famílias do Espírito Santo”, disse.

Em um segundo momento, Dom Dario lembrou a Sagrada Família como modelo de família para todos nós. “Devemos buscar Nela a força, a coragem, a alegria e o ânimo. Que cada um que deu início a sua família possa lembrar do dia do seu casamento e renovar a alegrai daquele dia baseados na Sagrada Família”, desejou.

O arcebispo lembrou ainda que há 25 anos o tema da Campanha da Fraternidade foi o mesmo da Semana da Família este ano: “A família, como vai”. E convidou a todos a lembrarem do hino da Campanha, cuja letra é de Rafael Almeida e a música do Pe. Joãozinho, scj e Pe. Marcial Maçaneiro, scj. Os fiéis cantaram juntos nem só coro. “Vocês estão com a memória boa”, brincou.

Ele lembrou que é o amor de Deus que faz diferença nas famílias e comentou que para que cada família seja fortalecida nesse amor é importante manter o diálogo, ter tempo um para o outro, doar-se um para o outro e viver em comunidade, estendendo a atenção, o diálogo e o amor para todos, como irmãos.

Ao final, Dom Dario lembrou que em outubro é celebrado o Dia do Nascituro e que a romaria das família também se traduz em um momento para a preparação deste dia.  “Aqui estamos hoje, na casa da Mãe, para proclamar que somos a favor da vida e não da morte. Queremos mostrar isso cantando: A família como vai? Meu irmão venha e responda! Quem pergunta é o Pai, a verdade não esconda.

COMENTÁRIOS