buscar
por

Recomendações aos católicos sobre o Grito dos Excluídos

Recomendações aos católicos que pretendem participar do ‘Grito dos Excluídos’ na Arquidiocese de Vitória do Espírito Santo.

Sabemos que a origem do ‘Grito dos Excluídos’ foi na Assembleia Nacional das Pastorais Sociais, em 1992. Naquele momento a indignação com os problemas sociais era muito forte. Hoje a indignação continua, embora o mundo e o país tenham mudado. A Igreja continua indignada com os problemas sociais. O Brasil tem direito a justiça social, a educação para todos os brasileiros e brasileiras sem privilégios de elites. Este país tem direito a saúde para todos sem humilhação e sofrimento nos corredores de hospitais, tem direito a alimentação, tem direito a vida digna.

A Igreja continua solidária com os que não têm voz e vez. Porém, jamais apoiou a violência. Por isso, recomendo com veemência aos católicos que, no uso da liberdade de expressar a sua indignação e posição política, não firam o Evangelho com atos ou gestos violentos, desrespeitando o semelhante nem depredando propriedades públicas ou privadas. Indignação social e política, sim! Violência, não!

Não usem o nome do Papa Francisco para justificar qualquer atitude de violência ou de falsa coragem! A Arquidiocese de Vitória do Espírito Santo não apoia a violência e o desrespeito a quem quer que seja e não admite que alguém queira falar em nome desta Igreja.

Rezemos pelo Brasil!

Feliz dia da Pátria!

Dom Luiz Mancilha Vilela, ss.cc
Arcebispo Metropolitano

COMENTÁRIOS