buscar
por

Querida Amazônia "e o desafio de sonhar". Artigo do professor Edebrande Cavalieri

O professor Edebrande Cavalieri faz uma reflexão sobre a Exortação Apostólica pós-sinodal “Querida Amazônia”, divulgada pelo Papa Francisco no dia 12 de fevereiro, pontuando o que lhe chamou atenção no documento tão esperado pela Igreja.

Um dos pontos sobre o qual o professor escreve é o fato do Papa Francisco ter tratado a Amazônia com tanta proximidade.

“O primeiro ponto que nos chama a atenção é a forma com a qual o Papa nos entrega o documento da Exortação Apostólica – “Querida Amazônia”. No tempo que se escreviam cartas para as namoradas era esse o tratamento usado. Em outras situações de menor proximidade usávamos “Prezado” ou outros pronomes de tratamento mais empoderados como “Excelentíssimo”, “Reverendíssimo”, etc. O Papa chama aquela porção de terra e do Povo de Deus de “querida”. Nessa palavra ele manifesta o grau de intimidade com que conduz a Igreja da Amazônia e toda a Igreja. Reflete o grau de proximidade que marca seus passos nessas terras. Não é um pontífice distante que escreve para uma terra desconhecida. Ele fala ao coração da Amazônia. É a partir do coração que ele pretende iniciar e seguir com a evangelização.”

Leia o texto na íntegra

 

COMENTÁRIOS