buscar
por

Páscoa é Deus agindo e mudando a realidade

A Vigília Pascal na Catedral de Vitória começou com a bênção do Fogo Novo e o acendimento do Círio Pascal na Praça. Aos poucos a catedral que estava às escuras foi sendo iluminada pela luz do círio que foi acendendo as outras velas até iluminar totalmente o espaço sagrado.

Com as luzes acesas já em sinal da Festa que se iniciava, pe. Renato Criste, pároco da Catedral cantou o Precônio, versos que anunciam a Páscoa, introduzem a alegria da Ressurreição e despertam os fiéis para o novo momento da Vitória sobre a Morte.

Precônio

Exulte o céu e os anjos triunfantes
Mensageiros de Deus, desçam cantando
Façam soar trombetas fulgurantes
A vitória de um Rei anunciando
  
Alegre-se também a terra amiga
Que em meio a tantas luzes resplandece
E, vendo dissipar-se a treva antiga
Ao sol do eterno Rei brilha e se aquece
            
Que a mãe Igreja alegre-se igualmente
Erguendo as velas deste fogo novo                
E escutem reboando de repente   
O aleluia cantado pelo povo

Pois, eis, agora a Páscoa, nossa festa
em que o real Cordeiro se imolou        
Marcando nossas portas, nossas almas          
com seu divino sangue nos salvo 
       
Esta é Senhor, a noite em que do Egito         
retirastes os filhos de Israel
Transpondo o Mar Vermelho a pé enxuto
rumo à terra onde corre leite e mel
Ó noite de alegria verdadeira
que une de novo o céu e a terra inteira

Ó noite em que a coluna luminosa
as trevas do pecado dissipou
E aos que crêem no Cristo em toda a terra
em nosso povo eleito congregou!

Ó noite em que Jesus rompeu o inferno
ao ressurgir da morte vencedor
De que nos valeria ter nascido
se não nos resgatasse seu amor?

Ó noite de alegria verdadeira,
que une de novo o céu e a terra inteira

Ó Deus, quão estupenda caridade
vemos no vosso gesto fulgurar
Não hesitais em dar o próprio Filho
para a culpa dos servos resgatar.

Ó pecado de Adão, indispensável
pois o Cristo o dissolve em seu amor
Ó culpa tão feliz que há merecido
a graça de um tão grande Redentor.

Ó noite de alegria verdadeira,
que une de novo o céu e a terra inteira

Pois esta noite lava todo o crime
liberta o pecador dos seus grilhões
Dissipa o ódio e dobra os poderosos
enche de luz e paz os corações.

Ó noite de alegria verdadeira
que prostra o faraó, e ergue os hebreus,
Que une de novo o céu e a terra inteira
pondo na treva humana a luz de Deus.

Ó noite de alegria verdadeira,
que une de novo o céu e a terra inteira

Na graça desta noite o vosso povo
acende um sacrifício de louvor
Acolhei ó Pai santo, o fogo novo
não perde ao dividir-se o seu fulgor.

A cera virgem da abelha generosa
ao Cristo ressurgindo trouxe a luz
Eis de novo a coluna luminosa
que o vosso povo para o céu conduz.

Ó noite de alegria verdadeira,
que une de novo o céu e a terra inteira.

O círio que acendeu as nossas velas
passa esta noite toda fulgurar
Misture sua luz à das estrelas
cintile quando o dia despontar.

Que ele possa agradar-vos como o Filho
que triunfou da morte e Vence o mal.
Deus que ascende no seu brilho
e um dia voltará sol triunfal!

A sequência das leituras dos Livros do gênesis, Êxodo, Isaías, Baruc, Ezequiel e da Carta aos Romanos e Evangelho de São Marcos relembraram a história da Salvação (criação, promessa, libertação, fidelidade e compaixão de Deus, compromisso com o cotidiano, busca pela sabedoria, transformação do coração, a força do batismo e a Ressurreição de Jesus), que Dom Luiz Mancilha Vilela, Arcebispo explicou na homilia sintetizando em três momentos: 1. A promessa a Abraão e a constituição do povo de Deus 2. A realidade de Jesus 3. A Igreja dirigida pelo Espírito Santo.

A água benzida foi utilizada durante o rito do batismo de sete adultos que se prepararam para receber o Sacramento do Batismo, da Crisma e da Eucaristia.

O significado do sacramento também foi explicado por Dom Luiz que disse “O Batismo nos introduz na caminhada para o céu. é a partir do batismo que vamos realizando a nossa páscoa e no dia a dia com a alegria de Deus vamos mudando a realidade. É Deus agindo e mudando a realidade apesar das nossas fragilidades toda a vez que a gente se aproxima e ama o irmão”.

Durante a realização do Batismo, os padrinhos acenderam as velas no círio Pascal e ouviram, ao segurá-las junto com os afilhados, que eram responsáveis com eles por deixar atuar a força do Espírito Santo que neste dia os tornou membros da Igreja.

Entre as leituras do Antigo Testamento o coral da catedral entoou o hino do Glória e os sinos reforçaram o louvor a Deus pelo Mistério da Páscoa. O Aleluia foi solenemente cantado, primeiro pela voz do presidente da Celebração e depois por todo o povo que expressou a alegria contida durante o silêncio da Sexta-feira e Sábado Santos.

O Arcebispo dirigiu-se aos fiéis dizendo “Desejo a cada um de vocês que dê o melhor que tem para que através de cada um Deus continue mudando a realidade e, com isso, lhes desejo uma Feliz Páscoa”.

Pe. Renato convidou a todos para as missas de amanhã que serão celebradas às 8h e às 18h, sendo a das 18h com saída da igreja São Gonçalo.

 

 

 

COMENTÁRIOS