buscar
por

O que é e quem participa do Sínodo para Amazônia?

O Portal A12 do Santuário Nacional de Aparecida, publicou uma matéria na qual esclarece algumas dúvidas que muitos podem ter sobre o Sínodo para a Amazônia, que será realizado em outubro próximo, no Vaticano. Vale a pena conferir as questões abordadas.

O Papa Francisco anunciou a convocação de um Sínodo Especial para a Amazônia, no dia 15 de outubro de 2017, dando início a um processo de escuta sinodal que começou na própria Região Amazônica com sua visita a Puerto Maldonado em 19 de janeiro de 2018.

Mas afinal o que é um Sínodo?

O Sínodo, nada mais é, que uma reunião convocada pelo Papa a cada quatro anos reunindo no Vaticano uma parcela dos bispos do mundo inteiro. Estes são chamados de Sínodos Ordinários.

Se sentir necessidade de estudar um assunto ou uma realidade com mais profundidade, o Papa também pode convocar Sínodos extraordinários, como aconteceu com o Sínodo dos Bispos sobre a Família em outubro de 2015.

Não podemos confundir com um Concílio Ecumênico, por exemplo, que é quando o Pontífice reúne todos os bispos da Igreja. No Concílio Ecumênico, reunião dos bispos da Igreja Católica com o Papa, são definidas as questões fundamentais da vida da Igreja. O último foi o Concílio Vaticano II convocado pelo Papa João XXIII, que durou de 1962 até 1965.

Por que o Papa convocou o Sínodo para a Amazônia?

O objetivo principal desta convocação, segundo o Papa Francisco,  é identificar novos caminhos para a evangelização daquela porção do Povo de Deus, especialmente dos indígenas, frequentemente esquecidos e sem perspectivas de um futuro sereno. A crise da Floresta Amazônica, também é um outro importante motivo para arealização do Sínodo.

“Que os novos Santos intercedam por este evento eclesial para que, no respeito da beleza da Criação, todos os povos da terra louvem a Deus, Senhor do universo, e por Ele iluminados, percorram caminhos de justiça e de paz”, afirmou o Papa em seu discurso.

Quem participa?

Além do Papa, participam do Sínodo os bispos eleitos representantes episcopais pelas suas respectivas conferências episcopais e que tenham as indicações aprovadas pelo Papa.

O Sínodo da Amazônia reunirá nove países que compõem a região Pan-Amazônica (Brasil, Peru, Bolívia, Colômbia, Equador e Venezuela, Suriname, Guiana e Guiana Francesa) e cerca de 120 bispos dessas regiões.

Documento preparatório

O Sínodo sempre possui um instrumento de trabalho ou documento preparatório, feito por uma equipe de assessores e aprovado pelo Vaticano. O Documento Preparatório é composto por um texto-base, que oferece uma análise da conjuntura atual da situação em discussão e aponta percursos e novos caminhos para a Igreja nesse contexto.

Após a realização do Sínodo é publicação de um Documento do Papa Francisco, como por exemplo a Exortação Apostólica pós-sinodal Amoris Laetitia, sobre o amor na família.

* Com informações do Portal A12.

Acesse mais informações em A12.com/sinododaamazonia

Fonte:
Instrumentum Laboris – Amazônia: Novos caminhos para a Igreja e para uma ecologia integral

 

COMENTÁRIOS