buscar
por

Nota de esclarecimento do Arcebispo de Vitória

Tomei conhecimento da indignação de alguns padres e leigos, pelo fato do Arcebispo de Vitória do Espírito Santo receber, em seu escritório, um Senador da República que viera prestar-lhe solidariedade quanto à sua declaração em favor da vida e contra o aborto.

Sim, recebi um Senador da República Brasileira, e, dialogamos com respeito como cidadãos e cristãos.

Esclareço a todos, utilizando-me do mundo virtual, porque as críticas também foram divulgadas nas redes sociais que:

Recebo qualquer autoridade política que me procure, independente de sua opção político-partidária, religião ou crença. Isso não significa aprovação ou desaprovação de projetos políticos por minha parte. Receber uma autoridade é uma questão de respeito e educação e não uma posição político-partidária. Ademais um direito e um dever que me assiste no exercício de minha missão episcopal.

Dialogar é uma atitude muito presente nos apelos do Papa Francisco, na tentativa de criarmos e cultivarmos a cultura do encontro. Por isso mesmo tenho mantido encontros com políticos católicos de diferentes partidos políticos. O pensamento diferente não deve nos colocar em campos opostos, mas na perspectiva do acolhimento fraterno, atitude que se espera de qualquer cristão e, muito mais, de um Arcebispo. Padres e lideranças cristãs deveriam estar nessa mesma perspectiva.

No diálogo não se excluem pessoas, por mais diferentes que elas sejam nas suas opções. Respeito a liberdade de expressão e opinião dos padres e dos leigos, gostaria que me tratassem com o mesmo respeito. Não me senti respeitado.

A defesa da vida entre nós não implica que tenhamos as mesmas opções em outros campos.  Dialogar supõe posições distintas na interlocução. As diferenças não devem se sobrepor às lutas que são comuns e, umas não devem ignorar as outras.

Lamento que as críticas venham de lideranças que falam de diálogo, acolhimento, justiça e transformação social e que estas pessoas não tenham o justo discernimento para interpretar uma foto e um texto claros que relatam as razões de um diálogo entre um Senador e o Arcebispo.

Não se trata de apoio a um político e nem falta de apoio, isto é outra questão que não foi tratada no diálogo com o Senador.

Dou por encerrada esta questão.

Deus abençoe a todos!

 

Dom Luiz Mancilha Vilela, sscc

Arcebispo Metropolitano de Vitória do Espírito Santo

Dom Luiz Mancilha Vilela

Arcebispo Metropolitano de Vitória

COMENTÁRIOS