buscar
por

Grito dos Excluídos 2019 aborda violência, desigualdade social, questão ambiental e luta pela democracia

A desigualdade social, a violência contra as mulheres e contra os jovens negros, a reforma de previdência, a degradação da natureza e o assassinato do Padre Gabriel, que completa 30 anos em dezembro, foram assuntos abordados no 25° Grito dos Excluídos, que teve como tema “Este sistema não vale: lutamos por justiça,  direitos  e liberdade”.

O Grito aconteceu na manhã deste sábado (7 de setembro), partindo do bairro Porto de Santana, em Cariacica, em direção ao bairro Flexal II e teve uma participação importante das pastorais sociais da Igreja e de diversos movimentos que lutam por justiça e igualdade para todos. É a primeira vez que o evento é realizado no município, e o motivo é exatamente por ter sido uma região onde Padre Gabriel atuou defendendo a justiça, igualdade e paz para todos.

Durante o trajeto aconteceram 4 paradas e em cada uma houve a leitura de textos e poesias sobre os assuntos abordados por quatro alas: Ala dos Direitos Sociais que abordou a destruição e a não existência das políticas públicas, os cortes na saúde e educação e o alto número do desemprego no país; a Ala dos Direitos Humanos e Segurança Pública que abordou a violência no Brasil e a presença da Força Nacional  em Cariacica; a Ala da Questão Ambiental que lembrou as tragédias de Mariana e Brumadinho e os incêndios que vem destruindo a Floresta Amazônica e a Ala da Defesa da Democracia que lembrou que os direitos e conquistas adquiridos pelo povo brasileiros têm sido ameaçados diante do discurso de ódio que tem crescido no país.

Durante a passagem da caminhada, muitos gestos de apoio dos moradores dos bairros aconteceram. Muitos abraços, acenos e sinais de positivo foram recebidos por quem participava do evento, carregando faixas e cartazes com frases e palavras que lembravam os direitos dos cidadãos e as injustiças cometidas contra a população. Muitos se emocionaram com a leitura dos textos e declamação dos poemas, principalmente com a declamação de uma poesia que falava sobre o racismo em nossa sociedade.

No encerramento do Grito, um momento de oração foi proposto com a intenção que o evento tenha ajudado a todos a cultivar a fé, a esperança e a vontade de combater as injustiças. No final todos foram convidados a rezar a Oração de São Francisco de Assis.

COMENTÁRIOS