buscar
por

Dom Dario chama a atenção para os desafios da comunicação na romaria da Diocese de Cachoeiro de Itapemirim

Fieis das 28 dioceses que compõem a diocese de Cachoeiro de Itapemirim dirigiram-se ao Campinho do Convento na tarde deste sábado, 02 de abril, para participar da Romaria diocesana. Segundo os organizadores foram confirmados 40 ônibus, 15 vans e grande número de veículos particulares.

A missa foi presidida pelo bispo diocesano Dom Dario Campos que iniciou a sua homilia recordando o significado da montanha desde o Antigo Testamento e a importância dos romeiros se dirigem em Romaria à montanha do Convento da Penha. Ele enfatizou a questão da comunicação nos dias de hoje e o risco que se corre quando o ser humano se encanta pelas tecnologias e esquece o outro. “A comunicação pessoal está num grande impasse. Estamos perdendo a capacidade de silenciar o coração. Estamos perdendo a capacidade de encontrar com as pessoas e com nós mesmos. Estamos nos distanciando da essência fundamental do humano”, disse.

Falando sobre o tema da festa, Dom Dario expressou que Jesus nos mostrou a misericórdia do Pai e que não é possível fazer essa experiência sem o perdão. “Perdoar não é uma coisa fácil. Pro bispo também não!”

Ivone participa da romaria diocesana pela segunda vez e diz que a sensação de estar no Convento da Penha é inexplicável. A sua caravana saiu de Itaoca Pedra às 7h e ela afirma: “vale a pena passar o dia todo fora. Se pudesse viria em mais dias da festa”.

A diocese de Cachoeiro de Itapemirim foi consagrada a Nossa Senhora da Penha com canto e a entrada do brasão feito com flores. Pe. Andherson Franklin, coordenador de pastoral, agradeceu ao Frei Valdecir Schwambach a acolhida no período em que atuou como guardião do Convento da Penha.

COMENTÁRIOS