buscar
por

CNBB celebra 67 anos e recebe relíquias de Santa Dulce dos Pobres

A Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) completa nesta segunda-feira (14 de outubro) 67 anos. Como parte das comemorações a entidade recebeu as relíquias de Santa Dulce dos Pobres, que pertencem à paróquia São Francisco de Assis, da Ceilândia Sul, e que foram entronizadas durante uma missa solene, as 8h30, presidida pelo bispo auxiliar do Rio de Janeiro (RJ) e secretário-geral da Conferência, dom Joel Portella Amado.

Dom Walmor Oliveira de Azevedo, que está no Vaticano participando do Sínodo para a Amazônia,  enviou mensagem por ocasião do aniversário da entidade:

“A CNBB em seus 67 anos de história é uma dádiva para a Igreja e para a sociedade. Uma dádiva para a Igreja porque é lugar de comunhão, fortalecendo a nós, os bispos, servidores do povo de Deus e frequentemente fortalecendo cada diocese, cada paróquia e cada comunidade. Uma dádiva para Igreja porque trata-se exatamente do compromisso de anunciar o Evangelho. Uma dádiva para a sociedade porque este Evangelho desdobrado como luz para nosso caminho e lâmpada para nossos pés ajuda a sociedade a reencontrar rumos particularmente neste tempo. Louvado seja Deus pelos 67 anos da CNBB. Juntos caminhemos como Igreja Missionária”.

A entidade

A CNBB é a instituição permanente que congrega os bispos da Igreja Católica no país. Atualmente, são 493 bispos, sendo 320 na ativa e 173 bispos eméritos. Destes, 77 são arcebispos e 9 cardeais. Foi instalada em 1952, no palácio São Joaquim, sede da arquidiocese do Rio de Janeiro (RJ). A CNBB funcionou na capital carioca até 1977, quando foi transferida para Brasília (DF). Dom Hélder Câmara, à época bispo auxiliar do Rio de Janeiro, foi o seu primeiro secretário-geral e um dos principais idealizadores e articuladores. No programa Memória Viva de 1983, exibido pela TV da universidade federal do Rio Grande do Norte, dom Helder conta que começou a articular a Conferência dos Bispos quando ainda era padre.

A cada quatro anos a CNBB, em sua Assembleia Geral, que reúne os bispos de todo o país, elabora as Diretrizes Gerais da Ação Evangelizadora da Igreja (DGAE). Para o quadriênio 2019-2023, as diretrizes da CNBB foram estruturadas a partir da concepção da Igreja como “Comunidade Eclesial Missionária”, apresentada com a imagem da “casa”, sustentada por quatro pilares: Palavra, Pão, Caridade e Ação Missionária.

Eleita em sua 57ª Assembleia Geral realizada em Aparecida (SP) em maio deste ano, a atual presidência conta com a seguinte composição: Presidente: dom Walmor Oliveira de Azevedo, arcebispo de Belo Horizonte (MG); 1º vice-presidente: Dom Jaime Spengler, arcebispo de Porto Alegre (RS); 2º vice-presidente: dom Mário Antônio da Silva, bispo de Roraima (RR); Secretário-geral: dom Joel Portella Amado, bispo auxiliar do Rio de Janeiro – RJ.

 

COMENTÁRIOS