buscar
por

UM CATÓLICO QUE VAI PARA OUTRA IGREJA E É BATIZADO DE NOVO, FICA COM DOIS BATISMOS?

UM CATÓLICO QUE VAI PARA OUTRA IGREJA E É BATIZADO DE NOVO, FICA COM DOIS BATISMOS?
Desde o dia de Pentecostes a Igreja Católica vem administrando o Sacramento do Batismo a quem crê em Cristo e quer a vida eterna. A Igreja acredita que o Batismo é um sacramento que não se repete, pois é uma ação de Cristo na Igreja. Por este sacramento a pessoa renasce para uma vida nova, fazendo de nós filhos e filhas adotivos do Pai, membros de Cristo, templos do Espírito Santo, incorporando na Igreja nos configurando com Cristo.
Quando uma pessoa abandona a fé católica e se une a uma outra igreja, é comum muitas igrejas solicitarem ou exigirem um “novo batismo” como garantia e pertença àquela instituição. Portanto, na compreensão da Igreja Católica não existem dois ou mais batismos, onde um parece anular o outro.
Pe Ivo Ferreira Amorim

É VERDADE QUE O BATISMO PODE SER ANULADO?
Uma vez batizado a pessoa recebe uma marca para sempre que não é apagada por nenhum pecado.
O que se espera de um cristão batizado é que se coloque a serviço das obras de Deus, participando ativamente da Igreja, exercendo seu sacerdócio batismal pelo testemunho de uma vida santa na caridade.
Pe Ivo Ferreira Amorim

POR QUE EM DETERMINADOS CASAMENTO SE DISTRIBUI EUCARISTIA PARA OS NOIVOS?
A Igreja ensina a união matrimonial do homem e da mulher, fundamentada na lei do Criador, se ordena à comunhão e ao bem dos cônjuges e à geração e educação dos filhos. Trata-se de uma união indissolúvel como Cristo afirmou: “Não separe o que Deus uniu” (Mc 10,9). Portanto, uma união que supõe uma comunhão de vida a dois, uma aliança de amor fiel e fecundo no ato humano, consciente e livre.
Para viverem plenamente esta união indissolúvel, a Igreja concede aos noivos que se uniram em Matrimônio fora da missa, a Sagrada Comunhão expressando a unidade desse sacramento à mesa da Eucaristia, sustento na vivência da nova missão.
Pe Ivo Ferreira Amorim

POR QUE PARA RECEBER O SACRAMENTO DO MATRIMÔNIO É NECESSÁRIO CASAR NO CIVIL?
Por prezar muito o bem estar das pessoas, a Igreja Católica agia e age com enorme cautela para que ninguém seja lesado em seus direitos (Verificar cânone 1071, § 1 e 3). No Brasil, tanto os direitos de ambos os cônjuges como dos filhos menores dentro de uma união estável são fortemente tutelado pelo Estado, contudo o Direito Canônico é universal, não podemos ignorar um artigo de um cânone por não nos parecer necessário.
Tudo que a Igreja Católica deseja, com tal exigência, é salvaguardar o bem daqueles que procuram realizar sua celebração matrimonial conforme as normas para um casamento religioso católico. Está ela também atenta e respeitosa aos que, de alguma forma estão envolvidos em uma união anterior que acarretou compromissos e responsabilidades: pelo vínculo e pela geração da prole.
Pe Teodósio Cesar De Aquino

editor1

Arquidiocese

Fundada em 1958 e abrangendo 15 municípios do Estado do Espírito Santo conta com 73 paróquias. Desde 2004 D. Luiz Mancilha Vilela é o arcebispo da arquidiocese.

Mais posts do autor

COMENTÁRIOS