buscar
por

Sugestões de Getúlio Neves

por Getúlio Neves
Presidente do Instituto Histórico e Geográfico do Espírito Santo, membro da Academia Espírito-santense de Letras

FILME
WarStefan Zweig: Adeus, Europa (2016) estreou nas salas de cinema em abril. Setenta e cinco anos após sua morte, mesmo não permanecendo Zweig como dos escritores mais conhecidos e admirados do mundo, suas ideias, a análise que produziu de um dos períodos mais conturbados da História, o credenciam como pensador de importância incontestável.

Dirigido por Maria Schrader, o filme não conta uma história linear: destaca cinco episódios dos últimos anos de vida do escritor austríaco que, fugindo da 2.ª Guerra Mundial, chega aos Estados Unidos até se fixar em definitivo em Petrópolis/RJ, onde acabaria seus dias.

Interessante é que a Petrópolis dos anos 40 foi reproduzida no filme em locações nas ilhas de São Tomé e Príncipe, pois o ambiente original à volta da casa de Zweig degenerou-se com o tempo.
Tocante e comovente, o filme lança um pouco mais de luz sobre o drama pessoal de um grande escritor que foi também um homem universal como poucos.

LIVRO
Livro01O capixaba Rubem Braga é tido na conta de maior cronista brasileiro do século XX. Cachoeirense, escreveu para jornais de inúmeras capitais brasileiras. Mesmo como correspondente de guerra na campanha da Itália, seus textos constituíam, sobretudo, um oásis de leveza diária entre as páginas noticiosas dos jornais onde publicou.

Em tantos anos de ofício, produziu milhares de crônicas. Grande parte delas reunidas para publicação em livro, gerando volumes imperdíveis. Dentre estes, Crônicas do Espírito Santo, republicado em 2016, coletânea de escritos sobre sua terra natal.

Se “muitas destas crônicas falam de um Espírito Santo que já não existe”, como disse o autor na apresentação, no entanto o lirismo com que o velho Braga reflete ali sobre a importância da memória, da simplicidade, das coisas da vida, enfim, permanece pleno de interesse: sua escrita é atemporal.

editor1

Arquidiocese

Fundada em 1958 e abrangendo 15 municípios do Estado do Espírito Santo conta com 73 paróquias. Desde 2004 D. Luiz Mancilha Vilela é o arcebispo da arquidiocese.

Mais posts do autor

COMENTÁRIOS