buscar
por

São Cristóvão: Aquele que carrega Cristo

Apesar de ser um dos santos mais populares do mundo, muito pouco se sabe ao certo sobre a vida de São Cristóvão. Celebrado em 25 de julho é considerado o padroeiro dos caminhoneiros e dos viajantes.

Viveu provavelmente na Síria e sofreu o martírio no século III. “Cristóvão” significa “Aquele que carrega Cristo” ou “porta-Cristo”. Cristóvão foi um dos santos cuja história de vida gerou diversas lendas e, assim como outros na mesma época, foi proclamado santo por aclamação popular.

De acordo com uma dessas lendas, Cristóvão era um gigante com mania de grandezas. Imaginava que o rei a quem servia era o maior do mundo. Com o tempo, teve a certeza de que o maior rei do mundo era Nosso Senhor e que uma das coisas que mais agradavam era a bondade. Cristóvão resolveu trocar a mania de grandeza pelo serviço aos semelhantes.

Valendo-se da imensa força, certo dia, fez a travessia de uma criança que ficava cada vez mais pesada, de tal maneira que ele sentia como se o mundo inteiro estivesse sobre os seus ombros. Diante de seu espanto, o menino lhe disse: “Tiveste às costas mais que o mundo inteiro. Transportaste o Criador de todas as coisas. Sou Jesus, aquele a quem serves”.

E servir parece ser a missão da dona Tereza Alves de Lima Girelli, de 90 anos, moradora do Bairro São Cristóvão, e uma das fundadoras da comunidade dedicada ao santo na capital. Quando chegou, em 1962, começou com as primeiras turmas de catequese na região. “Não tinha igreja por aqui, só centros espíritas e o padre Dario Kill me perguntou se eu podia rezar com as crianças. Disse que sim. Depois fiz uma listagem dos católicos que moravam por aqui, entreguei pra ele, que decidiu fundar a comunidade, em 1964”, contou ela.

De lá para cá, assim como o bairro que antes se chamava Barreiros e ganhou o nome do santo, a comunidade cresceu, e em 2014 celebra seu Jubileu de Ouro. Segundo uma das integrantes da comissão de festa, Cleia Bezerra Monteiro, este ano será feito um resgate da tradição das antigas comemorações. “Além da missa do padroeiro com benção das carteiras da habilitação e da carreata com a imagem do santo pelas ruas da região, faremos um grande almoço comunitário, no dia 27 de julho.”?

Cada um de nós seja um pouco de Cristóvão na própria vida: aquele que ‘carrega Cristo’. Que nosso corpo e coração sejam suporte para a mensagem de amor e paz que ele deixou para o mundo. Que na oração, no empenho e na dedicação de cada devoto de São Cristóvão, padroeiro dos caminhoneiros e dos viajantes, esteja também um pedido de paz nas estradas. Que nossas rodovias conduzam o desenvolvimento de nosso país. Que famílias não carreguem a dor de terem seus parentes vitimados em acidentes. São Cristóvão, rogai por nós.

Oração

“Dai-me Senhor, firmeza e vigilância no volante, para que eu chegue ao meu destino sem acidentes. Protegei os que viajam comigo. Ajudai-me a respeitar a todos e a dirigir com prudência. E que eu descubra vossa presença na natureza e em tudo o que me rodeia. Amém”.

NA ARQUIDIOCESE DE VITÓRIA, 04 COMUNIDADES SÃO DEDICADAS AO SANTO.

ONDE CELEBRAR SÃO CRISTÓVÃO

ÁREA VITÓRIA

Comunidade no bairro São Cristovão

ÁREA SERRANA

Comunidades nos bairros Floresta (Afonso Claudio) e no Trevo de Parajú (Marechal Floriano)

ÁREA BENEVENTE

Comunidade em Pau d’óleo (Guarapari)

Gilliard Zuque

editor1

Arquidiocese

Fundada em 1958 e abrangendo 15 municípios do Estado do Espírito Santo conta com 73 paróquias. Desde 2004 D. Luiz Mancilha Vilela é o arcebispo da arquidiocese.

Mais posts do autor

COMENTÁRIOS