buscar
por

Santa Teresa de Ávila

No dia 28 de março celebraremos os 500 anos do nascimento de Teresa de Cepeda y Ahumada, que nasceu em Ávila na Espanha em 1515. Ela cresceu e viveu numa época complexa. Quando Teresa tinha dois anos de idade, o frade agostiniano chamado Martinho Lutero rompia com a Igreja Católica pregando na porta da capela do castelo de Wittenberg as famosas 95 teses. A Espanha estava em plena expansão nas Américas ou Novo Mundo.

Teresa entrou para o mosteiro das Carmelitas, onde viviam cerca de 180 mulheres, entre elas, monjas, também senhoras nobres viúvas, outras filhas de famílias nobres que eram ali internadas, muitas eram criadas pobres que serviam as monjas nobres…

Depois de algum tempo, irmã Teresa estava muito insatisfeita e angustiada consigo mesma. Entrou em crise espiritual e mudou de vida, isto é, decidiu ser inteira de Deus e chegou à profunda intimidade e união mística com o Divino Esposo.

Mas Deus foi lhe pedindo cada vez mais e colocou no coração de Teresa o desejo de ajudar a Igreja do seu tempo. A inspiração foi viver o mais perfeitamente possível a vida que ela tinha abraçado, ou seja, uma vida toda inteira doada para Deus na oração, para o bem da Igreja e salvação do mundo. Percebeu que necessitava de um ambiente que ajudasse nesse objetivo. Assim sendo, pediu licença ao bispo de Ávila, comprou uma casa, adaptou-a e formou um pequeno mosteiro simples e pobre e, por somente usarem as sandálias feitas de cordas por elas mesmas, chamaram-se Carmelitas Descalças. Aqui ela já era uma senhora madura humana e espiritualmente com 49 anos de idade.

Mas Deus lhe pediu ainda mais e colocou no coração de Teresa reformar também os frades carmelitas. Ela convence um frade jovem, recém-ordenado sacerdote, chamado Frei João da Cruz a ser o primeiro carmelita descalço.

Teresa leu todos os livros em língua espanhola existentes na sua época, eram poucos os livros em vernáculo; mas, numa época em que raras mulheres sabiam ler e escrever, Teresa tornou-se uma grande escritora sobre a oração e os caminhos da vida espiritual e, séculos depois, a primeira mulher na história a receber o honroso título de Doutora da Igreja, pelo Beato Papa Paulo VI em 1970.

Morreu com 67 anos de idade e a sua festa celebra-se no dia 15 de outubro.

editor1

Arquidiocese

Fundada em 1958 e abrangendo 15 municípios do Estado do Espírito Santo conta com 73 paróquias. Desde 2004 D. Luiz Mancilha Vilela é o arcebispo da arquidiocese.

Mais posts do autor

COMENTÁRIOS