buscar
por

Santa Clara: Nos passos de Francisco

Santa Clara: Nos passos de Francisco

1DaluzClara-de-Assis

O mês de agosto traz em destaque a coragem de uma mulher: Clara. Nascida em Assis (Itália) no seio de uma família da nobreza local, foi a primeira mulher da Igreja a entusiasmar-se com o ideal franciscano. Aos 19 anos, fugiu de casa e, humilde, vestiu um modesto hábito de lã e pronunciou os votos perpétuos de pobreza, castidade e obediência, entregando-se ao propósito.

A partir daí, iniciou sua caminhada dentro da Segunda Ordem Franciscana, o ramo feminino. Muitas vieram com ela, inclusive sua mãe, Ortolana, e duas de suas irmãs, que abandonaram seus ricos palácios e foram viver ao seu lado, ingressando também na nova Ordem fundada por ela, as “Clarissas”. No Brasil, segundo dados de 2012, são 261 em 21 Mosteiros. No nosso estado, estão presentes na cidade de Colatina.

“Uma fé viva, corajosa e destemida”. É assim que a coordenadora da comunidade dedicada à santa em Jardim Tropical, na Serra, Maria Célis Negrelli define Santa Clara. “Ela deu um grande exemplo ao abandonar toda riqueza da família para seguir na vida consagrada. É um grande estimulo para nossa fé, nos dá firmeza nos desafios da comunidade.”

A escolha por Santa Clara para ser a padroeira da comunidade é curiosa. Durante uma reunião, ela disse: “Vamos pedir a Santa Clara para clarear nossa mente na escolha!”. O grupo não teve dúvida, estava decidido o nome!

Clara também é lembrada como padroeira da televisão. A relação direta vem de dois momentos na vida da santa. O primeiro aconteceu numa noite de Natal. Por estar doente, não pode ir a uma apresentação na Igreja de São Francisco e, misteriosamente, começou a ouvir o que acontecia no local. E não foi só isso: viu a imagem do presépio na parede, como numa tela. O segundo momento aconteceu em 1226, na morte de Francisco de Assis. Clara teve visões do velório e sepultamento projetadas na parede da sua pequena cela.

Por essas visões, o Papa Pio XII declarou, em 1958, Santa Clara Padroeira da Televisão e de todos os seus profissionais. Em agosto de 1253, Clara faleceu e dois anos depois o papa Alexandre IV proclamou santa Clara de Assis.

Fazer memória de Santa Clara é sempre oportuno, seja pelo exemplo de vida na sua caminhada humilde e despojada, nos passos de São Francisco, seja pela sua relação com o mundo da comunicação. Muito se discute a qualidade do que é produzido pelos meios de comunicação em nosso país, em especial da televisão. As buscas pela audiência fácil, sucesso imediato e faturamento, levam as emissoras a subjugarem o conteúdo de suas produções. Peçamos a Santa Clara que ilumine os profissionais para que tenham, independente de sua crença, respeito, ética e compromisso com a qualidade em suas programações.

Durante os festejos da padroeira, cerca de 20 jovens da comunidade Santa Clara, Paróquia Nossa Senhora do Rosário, em Cristovão Colombo, Vila Velha, vão retratar as histórias da vida da santa. Segundo Frei Florival, que acompanha a juventude, eles farão o ‘trânsito de Santa Clara’, uma celebração com pequenas encenações, música e orações. A santa é comemorada no dia 11 de agosto, mas a apresentação acontece no dia 10, às 19 horas.

Oração

“Ó Deus, que na vossa misericórdia atraístes Santa Clara ao amor da pobreza, concedei, por sua intercessão, que, seguindo o Cristo com um coração de pobre, vos contemplemos um dia em vosso Reino. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo. Amém.”

ONDE CELEBRAR

ÁREA VILA VELHA

Comunidade em Morro da Lagoa (Barra do Jucu), Coqueiral de Itaparica, Cobilândia, Cristovão Colombo

ÁREA SERRA-FUNDÃO

Comunidades em Jardim Tropical, Vista da Serra 1 e Vila Nova de Colares

ÁREA VITÓRIA

Comunidades em Jardim da Penha, Santa Clara (Centro)

ÁREA CARIACICA-VIANA

Comunidade e paróquia em Vila Bethânia, Boa Vista e Nova Canaã

ÁREA BENEVENTE

Comunidade em Sol Nascente

NA ARQUIDIOCESE DE VITÓRIA, 13 COMUNIDADES E 01 PARÓQUIA SÃO DEDICADAS A SANTA.

editor1

Arquidiocese

Fundada em 1958 e abrangendo 15 municípios do Estado do Espírito Santo conta com 73 paróquias. Desde 2004 D. Luiz Mancilha Vilela é o arcebispo da arquidiocese.

Mais posts do autor

COMENTÁRIOS