buscar
por

Pisos, assoalhos e ladrilhos

IMG_0191As técnicas milenares de fabricação de pisos ornamentais e ladrilhos hidráulicos coexistem, desde os primeiros anos da Igreja Católica no Espírito Santo, com assoalhos em madeira de lei e, recentemente, convivem também com pisos de granito e mármore.

Ao entrarmos em igrejas pelo interior do Espírito Santo nos deparamos com paredes lindamente enfeitadas… altares trabalhados… e tetos ornados pelos grandes artífices da arte sacra. Entretanto, não prestamos atenção na riqueza de detalhes também presentes no piso dos templos.

Em toda a parte podem ser percebidos assoalhos de madeira, que sobreviveram ao tempo, ao uso e aos modernistas mais afoitos. Os pisos em madeira (peroba, angelim, ipê, pau d’arco, nogueira e carvalho) hoje podem ser vistos caprichosamente preservados.

Outros pisos, em granito, retratam as riquezas naturais do Estado e a veia econômica apresentada pelos nossos municípios.

Mas os pisos que mais chamam a atenção são, sem dúvida, os ladrilhos hidráulicos. Nessa técnica cada peça é produzida individualmente, a mão, numa riqueza de detalhes e com mosaicos mais diversos.

Os ladrilhos são fabricados tendo como matéria prima: óxido de ferro, pó de mármore e cimento branco. E, ornamentam igrejas como: Catedral de Vitória, São Gonçalo, Nossa Senhora da Penha de Alegre e Santa Cruz, Capela do Divino Espírito Santo de Tirol, Nossa Senhora da Conceição de Viana e Nosso Senhor dos Passos de Cachoeiro de Itapemirim.

E essa tradição está bem preservada.

Ali mesmo, em Cachoeiro de Itapemirim, está a fábrica mais antiga ainda em atividades no Estado. Trata-se da empresa “Ladrilhos Grafanassi” que, desde 1927, produzem ladrilhos hidráulicos, no sul do Espírito Santo. Local rico em diversidade cultural e preservação do patrimônio histórico capixaba.

DSCN2909 ladrilho 1 ladrilho 2 ladrilho 3

Diovani Favoreto
Historiadora

editor1

Arquidiocese

Fundada em 1958 e abrangendo 15 municípios do Estado do Espírito Santo conta com 73 paróquias. Desde 2004 D. Luiz Mancilha Vilela é o arcebispo da arquidiocese.

Mais posts do autor

COMENTÁRIOS