buscar
por

O Sal da Terra

A vida sem fé é semelhante a uma comida sem sal. É possível viver comendo somente comida insossa. É possível viver sem fé tendo uma vida insossa. Aliás, a sociedade atual ao negar Deus, torna o nosso mundo cada vez mais sem gosto. A economia sem o sal da solidariedade torna-se intragável. A política sem o sal de Deus, apodrece. A família sem o sal do amor cristão vira uma prisão. O trabalho sem o sal da fraternidade é escravidão. A educação sem o sal divino é manipulação. A liberdade sem o sal do Evangelho torna-se loucura. A religião sem o sal da fé torna-se um teatro mambembe.

A velhice e a morte sem o sal da fé torna-se desespero. Nada substitui o sal. Nossa cultura atual procura freneticamente algo que possa dar algum sabor à existência sem Deus. A procura desenfreada do prazer, entretenimento, consumismo, carreirismo, o desejo neurótico de ser importante, de ser amado, de ser rico. Tudo isso não consegue “salgar” a existência, pelo contrário, torna-a mais frustrante.

Nesse mundo insosso, sem o sal de Deus, o ser humano cai na depressão, na tristeza profunda, no tédio. Ou no disfarce e fuga de tudo isso através de uma vida tremendamente agitada e confusa. Talvez aqui esteja a causa do aumento do número de suicídios de fato, e também do suicídio disfarçado em overdose de drogas, alcoolismo, gula, descuido proposital da saúde já precária, excesso de velocidade e outras inúmeras situações de risco.

O Papa Francisco tem repetido constantemente que o cristão é naturalmente alegre. Com o sal da fé, a comida, mesmo simples e pobre, torna-se saborosa. A vida com fé, em Deus, mesmo sendo simples e pobre, isto é, mesmo no meio das dificuldades e lutas da vida, é saborosa. Mas não é um sabor humano, é um sabor divino. Parece uma contradição o amargo ser saboreado como doce ou saborear alegria na alma em meio às aflições e combates. A vida cristã é como doce de jiló!

O sal da fé não pode ser fabricado, pois é um dom que Deus nos oferece, mas pode e deve ser encontrado. Basta extraí-lo do mar de Deus através da oração litúrgica e pessoal, da leitura orante da Palavra de Deus, da prática das boas obras de misericórdia…

Dom Rubens Sevilha, ocd
Bispo Auxiliar da Arquidiocese de Vitória

editor1

Arquidiocese

Fundada em 1958 e abrangendo 15 municípios do Estado do Espírito Santo conta com 73 paróquias. Desde 2004 D. Luiz Mancilha Vilela é o arcebispo da arquidiocese.

Mais posts do autor

COMENTÁRIOS