buscar
por

O ANÚNCIO DO ANJO GABRIEL A ZACARIAS

Tendo contemplado o mistério do amor de Deus para com José, o justo, convido-o, agora, amigo, a contemplar comigo o mistério do amor de Deus para com Maria, a Virgem de Nazaré.

Aqui, vamos ouvir o relato de Lucas que, diz: “a mim também pareceu conveniente, após acurada investigação de tudo desde o princípio, escrever-te de modo ordenado, ilustre Teófilo para que verifiques a solidez daqueles ensinamentos que recebeste”(Lc.1,3)… este discípulo e companheiro de São Paulo inicia o relato da “Boa Nova” ou “Evangelho” de Jesus Cristo anunciando o nascimento do precursor João Batista, filho do sacerdote do Templo, Zacarias e sua esposa Isabel. Lucas faz questão de relatar que este casal era idoso e Isabel era estéril. (cfr.Lc.1,5-25). Fato notável e marcante como que a encerrar uma etapa da história da salvação e o início da Nova Etapa, ou seja, a realização desta primeira. A primeira, destacando-se como “imagem” e “figura” e a segunda, o cumprimento das promessas desde Abraão. João Batista, o último dos profetas do Antigo Testamento, a Antiga Aliança, vem ao mundo de pais idosos, mãe estéril, com a missão de preparar o povo de Deus para acolher a Palavra Criadora, o Verbo de Deus. O Profeta João Batista é a Voz! A Voz que clama no deserto! O profeta anuncia que para Javé nada é impossível! Seu pai, Zacarias, visitado pelo Anjo Gabriel não acreditara no mensageiro de Javé. Ficou sem voz! Somente voltou a proclamar, em nome de Javé, quando seu filho nasceu: “João é seu nome!” Esse nome significa: “Javé é favorável”!

0 maior evento da história necessitaria de um Arauto de Deus que fizesse soar alto e a bom som a Voz que anunciasse a Encarnação da Palavra Criadora! João Batista, o filho de um casal idoso, cuja mãe era estéril, é essa voz: “Uma voz clama no deserto: “preparai o caminho do Senhor, endireitai as suas veredas. Todo o vale será aterrado, e todo o monte e outeiro serão arrasados, se tornará direito o que estiver torto, e os caminhos escabrosos serão aplainados. Todo homem verá a salvação”. (Isaias 40,1)”. João dizia ao povo que vinha para ser batizado por ele: “Raça de víboras! Quem vos ensinou a fugir da ira iminente? Fazei, pois, uma conversão realmente frutuosa e não comeceis a dizer: Temos Abraão como pai. Pois vos digo: Deus tem poder para destas pedras suscitar filhos a Abraão. O Machado já está à raiz das árvores. E toda árvore que não der fruto bom será cortada e lançada ao fogo”. (Lc.3,4-9).

Pois bem, a Voz proclama a Palavra. Herodes procurou calar a voz do profeta, mas a Palavra cumprirá sua missão como a chuva que cai na terra e produz bons frutos. A voz do Arauto cumpriu sua missão. A Palavra se fez Humanidade Nova em Terra Nova e só voltará quando tudo estiver realizado!

Com a narração do anúncio a Zacarias e a missão do profeta Joao Batista, Lucas liga magistralmente o Antigo ao Novo Testamento. Voltemos ao momento em que Zacarias, depois da conversa com o Anjo Gabriel, ficou mudo. “Ao sair não lhes podia falar, e compreenderam que tivera no santuário uma visão. Ele lhes explicava isto por acenos; e permaneceu mudo. Decorrido os dias de seu ministério, retirou-se para a sua casa. Algum tempo depois, Isabel sua mulher, concebeu; por cinco meses se ocultava dizendo: “Eis a graça que o Senhor me fez quando lançou os olhos sobre mim para tirar o meu opróbrio dentro os homens”. (Lc 1,23-25).

Dom Luiz Mancilha Vilela, sscc
Arcebispo emérito

editor1

Arquidiocese

Fundada em 1958 e abrangendo 15 municípios do Estado do Espírito Santo conta com 73 paróquias. Desde 2004 D. Luiz Mancilha Vilela é o arcebispo da arquidiocese.

Mais posts do autor

COMENTÁRIOS