buscar
por

Necrópole de Santo Antônio

“E, no fim do sábado, quando já despontava o primeiro dia da semana, Maria Madalena e a outra Maria foram ver o sepulcro”. (Mateus 28,1)

O Cemitério de Santo Antônio, em Vitória, foi construído e inaugurado em 1908, pela Prefeitura de Vitória, para que ali fossem sepultados os mortos que antes eram enterrados nos cemitérios das igrejas, localizadas na Cidade Alta.

Até a primeira década do século XX as igrejas de Nossa Senhora do Rosário, São Gonçalo e o Convento São Francisco possuíam seus próprios locais de sepultamento, nos terrenos próximos às edificações.

Com a inauguração da necrópole, em Santo Antônio, as irmandades de Vitória passaram a ocupar, cada uma, um espaço por lá.

Com isso, do lado esquerdo da Avenida Serafim Derenzi podemos ver o Cemitério da Irmandade da Boa Morte e Assunção (Igreja de São Gonçalo) e da Irmandade de São Benedito (Igreja de Nossa Senhora do Rosário). Já ao lado do Cemitério Municipal, à direita da avenida, encontraremos o cemitério da Irmandade do Santíssimo Sacramento (Catedral de Vitória) e o de Santo Antônio dos Pobres (antigamente do Convento São Francisco).

Aliás, no Cemitério de Santo Antônio dos Pobres podemos visitar a capelinha que abriga o túmulo de Padre Leandro Dell’Uomo, fundador do Orfanato Cristo Rei. Já no Cemitério Público a sepultura, em forma de barco, do atleta Wilson Freitas chama bastante a atenção.

As esculturas (presentes em algumas sepulturas) faz desses locais, além de um espaço de oração e introspecção, um espaço para se contemplar as expressões artísticas, através das esculturas de mármore e metal.

patrimoniohistcultural

Diovani Favoreto
Historiador

editor1

Arquidiocese

Fundada em 1958 e abrangendo 15 municípios do Estado do Espírito Santo conta com 73 paróquias. Desde 2004 D. Luiz Mancilha Vilela é o arcebispo da arquidiocese.

Mais posts do autor

COMENTÁRIOS