buscar
por

Missão e educação

Na edição de junho, a coluna Carismas continua apresentando as Congregações religiosas presentes na Arquidiocese de Vitória, pela celebração do Ano da Vida Consagrada. “É um testemunho esplêndido, onde se reflete a multiplicidade dos dons dispensados por Deus aos fundadores e fundadoras que, abertos à ação do Espírito Santo, souberam interpretar os sinais dos tempos e responder, de forma esclarecida, às exigências que sucessivamente iam aparecendo.” (cf. Vita Consecrata, 9). Os quatro carismas desse mês nos inspiram à missão e à educação. São os Pavonianos, Escolápios, Filhas do Coração de Maria e Religiosas do Sagrado Coração de Maria.

Religiosas do Sagrado Coração de Maria

“Conhecer e amar a Deus; torná-lo conhecido e amado para que todos tenham vida.” Este foi o chamado de Padre Gailhac para fundar uma congregação de irmãs no ano de 1849, na França. A exemplo de Maria, as religiosas têm a missão de gerar vida, indo ao encontro dos mais necessitados. O trabalho desenvolvido na Arquidiocese consiste de um colégio localizado em Vitória e da comunidade religiosa localizada em Serra. Chegaram aqui na década de 40, quando começaram as atividades na área de educação.

Dedicação à educação

Sensibilizado com crianças e jovens pobres e sem escola, São José de Calasanz cria a primeira escola pública, popular e gratuita do mundo. Para garantir essas características surge a Ordem Religiosa das Escolas Pias, em Roma, no século XVII. A partir daí, as escolas criadas por ele foram se multiplicando. A presença escolápia na Arquidiocese teve início no ano de 2006, consolidando-se no ano de 2008 com a criação da Paróquia São José de Calasanz, em Serra, e um projeto social no mesmo município. Atualmente dois padres residem na comunidade.

Vida e dignidade

A congregação das Filhas do Coração de Maria foi fundada na França, em 1790. Maria Santíssima e os primeiros cristãos foram colocados como modelo do instituto criado por Maria Adelaide Champion de Cicè e Pedro José de Clorivière, que tem o apostolado caracterizado pela pastoral e evangelização. Estão na Arquidiocese desde 1959. As cinco irmãs que compõem a comunidade prestam apoio na Paróquia da Ressurreição, em Vitória, e possuem uma obra social.

Promover o bem do próximo

A congregação fundada por Ludovico Pavoni em 1847 recebeu o nome de Filhos de Maria Imaculada, mas desde o princípio são conhecidos pelo nome de pavonianos. O trabalho está voltado para a educação das crianças e dos jovens. Os primeiros religiosos chegaram à Arquidiocese em 1941, assumindo a Paróquia São Pedro da Vila Rubim, capelania da Santa Casa de Misericórdia, dentre outros trabalhos. Na década de 50, com a criação da Paróquia de Santo Antônio, em Vitória, assumiram esta paróquia, onde a congregação está até hoje.

editor1

Arquidiocese

Fundada em 1958 e abrangendo 15 municípios do Estado do Espírito Santo conta com 73 paróquias. Desde 2004 D. Luiz Mancilha Vilela é o arcebispo da arquidiocese.

Mais posts do autor

COMENTÁRIOS