buscar
por

Edificadores da missão confiada por Cristo

A Ordem e o Matrimônio são denominados Sacramentos do Serviço da Comunhão. Destinam-se à salvação de outros, conferindo uma missão particular na Igreja e servem para a edificação do Povo de Deus.
Pelo Sacramento do Matrimônio, os esposos cristãos são fortalecidos e consagrados para cumprirem os deveres próprios do casamento. Já os que recebem o Sacramento da Ordem são consagrados para serem, em nome de Cristo, os pastores da Igreja.

Pelo Sacramento da Ordem, a missão confiada por Cristo a seus Apóstolos continua sendo exercida na Igreja. Está vinculado ao ministério apostólico e comporta três graus: o Episcopado (Bispos), o Presbiterado (Presbíteros ou Padres) e o Diaconado (Diáconos), existentes já na Igreja Primitiva.

Este Sacramento é chamado de Ordem porque no Império Romano, a palavra “ordo” designava o corpo dos que governavam, e “ordenação” o ingresso em determinada ordem. No âmbito da Igreja, Tertuliano (+220/240) introduz o termo “ordo” na literatura cristã para fazer a distinção entre ministros ordenados e o restante do Povo de Deus.

Hoje, a palavra “ordenação” é reservada ao ato sacramental que integra na Ordem dos Bispos, Presbíteros e Diáconos, conferindo um dom do Espírito Santo para o exercício do poder sagrado, vindo do próprio Cristo, por meio da Igreja.

Os Bispos e os Presbíteros participam ministerialmente no sacerdócio de Cristo; ao passo que os diáconos se destinam a ajudá-los na missão.

Os Bispos, sucessores dos Apóstolos, recebem a plenitude do Sacramento da Ordem, são membros do Colégio Episcopal e, por isso, participam da responsabilidade apostólica e da missão de toda a Igreja, sob a autoridade do Papa, sucessor de São Pedro.

Os Presbíteros estão unidos aos Bispos na dignidade sacerdotal e dependem deles para exercerem suas funções pastorais, sendo seus colaboradores.

Os Diáconos não recebem o sacerdócio ministerial. São ministros ordenados para as tarefas de serviço da Igreja, que devem cumprir sob a autoridade pastoral de seu Bispo. Os seminaristas que se preparam para o sacerdócio são ordenados diáconos tendo em vista a ordenação presbiteral. Mas, há também o Diaconado permanente, conferido a homens casados, conforme as diretrizes da Igreja.

O Sacramento da Ordem, que imprime um caráter sacramental indelével, isto é, irrevogável, é conferido pela imposição das mãos do Bispo (somente ele, como sucessor dos Apóstolos, pode conferir esse sacramento), seguida da solene oração consecratória, que pede a Deus, as graças do Espírito Santo necessárias para que o ordinando possa exercer o seu ministério.

editor1

Arquidiocese

Fundada em 1958 e abrangendo 15 municípios do Estado do Espírito Santo conta com 73 paróquias. Desde 2004 D. Luiz Mancilha Vilela é o arcebispo da arquidiocese.

Mais posts do autor

COMENTÁRIOS