buscar
por

E-mail Marketing funciona?

Existe uma grande diferença entre o e-mail marketing e os e-mails não solicitados, conhecidos também como spam. Enquanto o primeiro é uma poderosa ferramenta de marketing criada para melhorar o relacionamento do cliente com a empresa, o segundo enche a sua caixa de entrada e lixo eletrônico com propagandas de remetentes desconhecidos e que você nem faz ideia de onde conseguiram o seu contato.

Recentemente, assisti um vídeo produzido pela Hapstance Films que aborda a questão dos e-mails indiscriminados que recebemos. De uma forma muito bem-humorada The Inbox imagina como seria na vida real, se a nossa casa fosse invadida por versões personificadas de e-mails e spams indesejados. Dentre os invasores podemos identificar aquele e-mail dizendo que você ganhou um grande prêmio, tem também aquele que pede algum tipo de ajuda para uma ONG inexistente, além daquele que foi “enviado” por um conhecido seu e que acabou hackeando a sua conta. E essa é realmente a sensação que temos quando vemos um monte de mensagens indesejadas na nossa conta de e-mail, que a nossa privacidade foi invadida.

Cada vez mais as informações que você deixa como rastro na internet são coletadas e comercializadas por empresas de maneira indiscriminada. Por isso tome bastante cuidado onde você fornece o seu e-mail, as vezes um blog ou uma página que pede o seu cadastro pode ser uma isca para conseguir o seu contato. Dentro desse cenário os EUA se destaca como o país que mais enviou spam e o Brasil aparece em décimo nesta lista.

O primeiro ponto que deve ser abordado sobre o e-mail marketing é que ele deve ser requisitado pelo cliente. Por exemplo, se eu gosto muito dos produtos de uma empresa, mas não consigo acompanhar as novidades criadas por ela, uma das soluções é assinar uma lista para que ela me envie essas informações. Lembrando sempre que eu posso cancelar essa assinatura a qualquer momento. Esse é o conceito do e-mail marketing, fornecer informação relevante e de qualidade para um público interessado no assunto.

Os profissionais de marketing chamam esse processo de Opt-in, que é quando as pessoas consentem em receber a comunicação de uma empresa fornecendo o seu endereço de e-mail. Essa prática, quando realizada com ética e transparência, pode funcionar muito bem e pode ter os seguintes resultados: a mensuração da sua campanha, sabendo quantas pessoas abriram e clicaram no seu e-mail; você envia para um e-mail sabendo que pode ter um retorno do cliente, já que ele solicitou esse tipo de comunicação e um ponto muito importante é que você qualifica a sua audiência, pois, a princípio, todos estão interessados naquele assunto.

Felipe Maciel Tessarolo 

editor1

Arquidiocese

Fundada em 1958 e abrangendo 15 municípios do Estado do Espírito Santo conta com 73 paróquias. Desde 2004 D. Luiz Mancilha Vilela é o arcebispo da arquidiocese.

Mais posts do autor

COMENTÁRIOS