buscar
por

Dom Silvestre Scandian:

SÓ A MISSA É POUCO

Ele nasceu em Iconha (ES) no dia 31 de dezembro, dia que a Igreja celebra a memória de São Silvestre, um papa marcado por sua simplicidade falecido no ano de 335. Filho mais velho de dona Lúcia e seu Domingos Scandian ingressou ainda muito jovem no Seminário da Congregação do Verbo Divino. Foi ordenado sacerdote em 1958 e bispo em 1975. Atuou em Araçuaí (MG), em 1981 voltou para o Espírito Santo como arcebispo coadjutor e em 1984 tornou-se arcebispo da Arquidiocese de Vitória. Seu pastoreio foi marcado pela simplicidade e pelo compromisso com a Justiça e com o povo mais simples. Ouviu os fiéis e consultou os conselhos para realizar a GRAVA – Grande Avaliação da Igreja de Vitória. Engajou-se na causa dos Direitos Humanos, na construção da paz e luta contra o crime organizado que havia se instaurado em algumas Instituições políticas e na Justiça. Juntamente com outras lideranças e com o apoio da Comissão Justiça e Paz Dom Silvestre foi voz e presença importante, em várias ações, para que o Espírito Santo virasse essa página sombria. “Só a missa é pouco”, disse Dom Silvestre, prestes a completar 80 anos, a um repórter quando questionado sobre sua atuação e a dos fiéis nas questões sociais. A frase, de certa forma, resume seu trabalho como pastor dessa Igreja. Hoje aos 83 anos é Arcebispo Emérito da Arquidiocese de Vitória.

povo

editor1

Arquidiocese

Fundada em 1958 e abrangendo 15 municípios do Estado do Espírito Santo conta com 73 paróquias. Desde 2004 D. Luiz Mancilha Vilela é o arcebispo da arquidiocese.

Mais posts do autor

COMENTÁRIOS