buscar
por

Datas Memoráveis

A Arquidiocese de Vitória do Espírito Santo está em festa. Praticamente o ano todo de 2018 é para esta Igreja Particular um ano festivo.

São vários os motivos para colocar em destaque algumas datas históricas da vida de fé desta Igreja: No dia 22 de fevereiro, Solenidade da Cátedra de São Pedro Apóstolo, faremos a abertura das celebrações do Jubileu de 60 anos da Arquidiocese de Vitória, com a memória celebrativa deste fato que marcou a história religiosa deste Estado, saindo em procissão da Praça Pio XII e caminhando até à Catedral onde celebraremos a Eucaristia.

Em 1958, o Papa Pio XII ao criar as Dioceses de São Mateus e Cachoeiro de Itapemirim, elevou a então Diocese do Espírito Santo, por meio da bula Cum territorium, à categoria de Arquidiocese, passando a designar-se Arquidiocese de Vitória do Espírito Santo. Mais tarde, em 1990, com a criação da Diocese de Colatina, a Arquidiocese de Vitória passou a ser composta pelos municípios de Anchieta, Afonso Claudio, Alfredo Chaves, Brejetuba, Cariacica, Domingos Martins, Fundão, Guarapari, Marechal Floriano, Santa Maria de Jetibá, Santa Leopoldina, Serra, Viana, Vila Velha e Vitória.

Quatro anos depois iniciou-se o Concílio Vaticano II que influenciou fortemente os inícios da nova Arquidiocese. Dom João Batista da Mota e Albuquerque, primeiro arcebispo, participou do Concílio e manteve a Arquidiocese não só informada sobre as propostas que surgiram, mas comprometida com os novos rumos da Igreja naquele momento, reflexos que nos alimentam até aos dias de hoje.

É essa história que queremos e vamos celebrar. Estes 60 anos serão bem celebrados, cujo ápice será a realização do II Congresso Eucarístico Arquidiocesano na última semana que antecede a Solenidade da Padroeira desta Igreja, Nossa Senhora da Vitória, dia 08 de setembro. O primeiro Congresso Eucarístico realizado em Vitória do Espírito Santo se deu em 1946, sob o governo do saudoso e querido Bispo diocesano Dom Luiz Scortegagna.

Este ano nos convida, ainda, a celebrar os 120 anos da declaração oficial de Nossa Senhora Penha como Padroeira do Estado do Espírito Santo, como também, os 460 anos da chegada do Frei Pedro Palácios e com ele a devoção a Nossa Senhora da Penha, a Senhora das Alegrias, que se caracterizou como a primeira festa popular mariana de grande expressão. Celebramos ainda os 450 anos da chegada da imagem de Nossa Senhora da Penha a esta bela e abençoada terra do Estado do Espírito Santo, ao Município de Vila Velha. Datas memoráveis que iremos celebrar com muitas iniciativas, muita fé e muito respeito pela história e pelos personagens que permitiram a evangelização e o crescimento da devoção popular nestas terras. Entre as iniciativas, que serão também um momento forte de evangelização, teremos a peregrinação da imagem de Nossa Senhora da Vitória por todas as paróquias da Arquidiocese, uma via-sacra pelas igrejas do Centro de Vitória, uma romaria ao Santuário de Aparecida e uma exposição contando nossa história desde a chegada dos primeiros missionários.

A Igreja de Vitória do Espírito Santo está de joelhos pedindo perdão pelas falhas cometidas nestes 60 anos.

A Igreja de Vitória está de braços erguidos para o céu louvando, agradecendo e bendizendo ao Senhor por tantas maravilhas em sua história de fé, de amor e de esperança!

Convido-os a fazer parte destas celebrações com entusiasmo e muita fé, sem jamais perder a esperança, pois, nosso coração está em Deus, sob o manto protetor da Mãe de Deus, a Senhora da Vitória e das Alegrias.

Sim, datas memoráveis! Boas Festas!

diálogos_página

Dom Luiz Mancilha Vilela, ss.cc.
Arcebispo de Vitória

editor1

Arquidiocese

Fundada em 1958 e abrangendo 15 municípios do Estado do Espírito Santo conta com 73 paróquias. Desde 2004 D. Luiz Mancilha Vilela é o arcebispo da arquidiocese.

Mais posts do autor

COMENTÁRIOS