buscar
por

Alegria cristã no carnaval

A alegria é o primeiro dos frutos do Espírito Santo a ser mencionado pelo apóstolo Paulo na carta aos Gálatas (5,22). E a alegria pode ser definida pelas emoções internas, porém de uma inigualável satisfação espiritual que o Espírito Santo infunde em todo o nosso ser.

Destarte conseguimos vislumbrar pelo que foi supracitado que a temática é relevante para nós católicos, diante da mais popular festa da cultura brasileira, que de certo modo pode ser mal compreendida por quem desconhece a origem da festa do carnaval.

É muito salutar buscarmos sempre a etimologia das palavras para entendermos seu significado. E é o que faremos com a palavra carnaval. Ela remete à expressão “carne levale”, que em tradução livre pode ser entendida como “festa do adeus à carne”. Assim, os três dias que antecedem a quarta-feira de cinzas seriam dias festivos, nos quais as pessoas começariam a ter privações devido à quaresma.

Agora conseguimos entender que os dias que antecediam o começo da quaresma eram considerados os últimos em que se podia comer carne, daí a origem do nome carnaval.

A este ponto da nossa reflexão, conseguimos enxergar claramente através da perspectiva cristã, que é perfeitamente possível se alegrar com esta festa extremamente popular em nosso país.

Entretanto, o aviltamento do ser humano na sociedade hodierna pode muito bem explicar a repulsa que temos em relação ao carnaval. O dilaceramento do nosso tempo não está no fato do crescimento e da exaltação da sexualidade ou mesmo da violência, mas, ao contrário, na sua decadência decorrente do fato de as pessoas se haverem alienado do verdadeiro amor que Cristo nos ensinou a viver mutuamente.

Por fim, se encararmos o carnaval como uma festa popular onde o intuito é se alegrar saudavelmente e com responsabilidade, não temos motivos para deixarmos de aproveitar essa dimensão tão importante para o ser humano, num mundo cada vez mais marcado pelas relações superficiais entres as pessoas. Assim acredito que é possível viver a alegria no carnaval.

Pe. Eduardo de Oliveira Rodrigues
Pároco da Paroquia Nossa Senhora da Glória

editor1

Arquidiocese

Fundada em 1958 e abrangendo 15 municípios do Estado do Espírito Santo conta com 73 paróquias. Desde 2004 D. Luiz Mancilha Vilela é o arcebispo da arquidiocese.

Mais posts do autor

COMENTÁRIOS