buscar
por

A importância do ócio

Rápido, o dia está começando! Rápido o mês está passando! O ano está acabando! Rápido ! Rápido!

Vivemos numa correria constante e cruel. Tentar ter o controle de todos os fatos da vida é irreal e acarreta um sofrimento imenso. Aceite. Não controlamos tudo. Vivemos num mundo altamente competitivo, de muitas vaidades, de tantas preocupações com o exterior que esquecemos de cuidar do que mais importa: O nosso interior. Buscar o que somos, cuidar do nosso autoconhecimento.

Qual a qualidade de vida que estamos nos permitindo? Qual o tempo que dedicamos a nós como pessoas? Qual o tempo que nos permitimos relaxar sem ter nada para fazer? Deitar numa rede, sentir o vento… Por que pensamos que temos sempre que estar realizando algo?

Que o descanso nos traga a paz e a reflexão.

As inúmeras exigências que nos impomos nos fazem sentir culpados do benefício do ócio, achamos incessantemente que temos de estar realizando algo, mas nosso equilíbrio psíquico está vinculado ao fato de nos permitirmos um tempo desocupado na agenda.

O ócio é importante até mesmo para o desenvolvimento da criatividade. É importante mesclar atividades como o trabalho e o estudo, com o tempo livre. Temos aí o Ócio Criativo. A nossa identidade vem do que aprendemos, da nossa formação, da nossa capacidade de produzir ideias, do nosso modo de também viver o tempo livre.

A dedicação em tudo que fazemos é importantíssimo, mas todos nós precisamos de momentos de descanso em benefício até mesmo das nossas atividades profissionais e do bem estar das nossas famílias. Uma pessoa estressada dificilmente renderá bem, tanto no seu meio familiar como no trabalho.

Tire suas férias, aproveite os finais de semana, descanse. Seus familiares irão agradecer, seu rendimento profissional será bem melhor e o seu risco de doenças Psico-Neuro-Imuno-Endócrinas será bem menor. Se não aprendermos a lidar com as cobranças excessivas que nos impomos e a tirar o foco da obrigação constante de resultados, corremos o risco de nos perdermos.

A necessidade da introspecção, a dedicação à amizade, ao amor, às atividades lúdicas são necessidades que precisam ser levadas em consideração. Elas contribuem para o fortalecimento da autoestima e quando começamos a gostar mais de nós mesmos, as nossas relações se tornam melhores e mais saudáveis.

Precisamos respeitar nosso próprio ócio para crescermos intelectualmente, profissionalmente, criativamente e florescermos como seres humanos. Nos conhecendo e nos respeitando.

Você é muito importante. Trate-se muito bem. Você recebeu o maior e o melhor dos presentes, a vida. Cuide bem desse presente precioso, ele é de sua responsabilidade.

Ame e cuide dessa pessoa especial e única que é você. Comemore essa pessoa única que você é e a pessoa ainda mais incrível que pode ser.

editor1

Arquidiocese

Fundada em 1958 e abrangendo 15 municípios do Estado do Espírito Santo conta com 73 paróquias. Desde 2004 D. Luiz Mancilha Vilela é o arcebispo da arquidiocese.

Mais posts do autor

COMENTÁRIOS