buscar
por

Restaurante futurista

SEM LIXÕES

micro_lixao2

Encerrou o prazo de quatro anos para que as cidades brasileiras se adequassem às regras da Política Nacional de Resíduos Sólidos, que determina ações como a extinção dos lixões do país, além da implantação da reciclagem, reuso, compostagem, tratamento do lixo e coleta seletiva nos municípios. As prefeituras com lixo a céu aberto podem responder por crime ambiental, com aplicação de multas de até R$ 50 milhões, além do risco de não receberem mais verbas do governo federal. Os prefeitos, por sua vez, correm o risco de perder o mandato. Segundo o Ministério do Meio Ambiente, somente 2.202 municípios, de um total de 5.570, estabeleceram medidas para garantir a destinação adequada do lixo que não pode ser reciclado ou usado em compostagem.

GERANDO ENERGIA EM CASA

Em um futuro próximo, os brasileiros poderão utilizar a caixa d’água para gerar eletricidade em casa. Dois engenheiros criaram a UGES (Unidade Geradora de Energia Sustentável), que pode ser utilizada em qualquer caixa d’água, independente do tamanho. Na prática, a UGES funciona como uma miniusina hidrelétrica. O sistema usa a pressão da água que vem da rua para abastecer a caixa para geração de energia. Ao entrar pela tubulação para abastecer a caixa, a água que vem da rua é pressurizada pelo sistema gerador de energia, passando pela miniusina fixada e angulada na saída de água do reservatório. Para geração, armazenamento e distribuição de energia é necessária apenas a circulação de água, o que torna o sistema autossustentável.

SEM EXCESSOS

Por seu alto valor protéico, a soja virou a queridinha das dietas, sendo consumida na forma de saladas, queijo, suco e leite. Mas o consumo em excesso do vegetal pode trazer riscos à saúde, já que ele possui compostos que inibem a absorção de nutrientes no organismo, além de fitoestrógeno, similar ao hormônio feminino que pode antecipar a puberdade em meninas. A quantidade recomendada de soja são de 25 a 30 gramas por dia, o que equivale a 1/2 colher de sopa cheia de grãos ou 1 fatia pequena de tofu. A literatura recomenda o consumo de soja apenas para crianças acima de dois anos (abaixo dessa idade, só por orientação médica).

A CULPA É DO HOMEM

micro_geleiras

O fator humano foi a maior causa do recuo das geleiras no mundo nos últimos 20 anos. A informação foi publicada na revista Science, a partir de estudos que levaram em conta os fatores naturais do aquecimento, como a atividade vulcânica e as variações solares, além das atividades humanas, como as emissões de gases causadores do efeito estufa e o uso do solo. Segundo o modelo estudado, de 1851 a 1989, cerca de 25% da massa perdida pelas geleiras resultou das atividades antropogênicas. De 1991 a 2010, porém, essa proporção chegou a 69%. Os cientistas reproduziram o derretimento, segundo dois cenários diferentes: o primeiro, simulando apenas os fatores climáticos, como evoluções do sol e erupções vulcânicas; e o outro, unicamente fatores antropogênicos. Embora as geleiras armazenem menos de 1% da massa de gelo do planeta, seu derretimento foi a causa principal da elevação do nível dos mares no século XX.

RESTAURANTE FUTURISTA

micro_robos

Já imaginou entrar em um restaurante e ser servido por um robô? Na China isso é realidade. Dois robôs dão as boas-vindas à clientela e quatro pequenos androides levam às mesas seus pratos. Eles entendem cerca de 40 frases e ordens cotidianas, basta carregar as baterias por duas horas diárias para ter uma autonomia de cinco horas. Os robôs foram criados pelo dono do restaurante e custam cerca de 4.000 yuanes, o equivalente a US$ 650. Para o criador, a invenção o beneficia, pois as máquinas não ficam doentes, não tiram férias e o custo com cada robô é inferior ao salário pago aos funcionários de carne e osso.

editor1

Arquidiocese

Fundada em 1958 e abrangendo 15 municípios do Estado do Espírito Santo conta com 73 paróquias. Desde 2004 D. Luiz Mancilha Vilela é o arcebispo da arquidiocese.

Mais posts do autor

COMENTÁRIOS