buscar
por

Retiro anual dos presbíteros do Espírito Santo: Ceb's para uma Igreja em saída

Padres e bispos das dioceses do estado estiveram reunidos em Domingos Martins para o encontro anual de formação dos presbíteros, que este ano teve como tema “Ceb’s para uma Igreja em saída – dimensão sócio política missionária e animação das comunidades”.

O encontro terminou nesta tarde (16 de maio) e o Arcebispo Metropolitano de Vitória, Dom Dario Campos, observou que o evento, além de um momento de partilha e encontro fraterno, foi uma oportunidade para uma reflexão teológica pastoral. Para ele os temas dos últimos três anos, (todos eles relativos às Ceb’s) são pertinentes para que a Igreja volte as suas origens.

“Não podemos esquecer que a Igreja no Espírito Santo tem uma história, tem uma memória, que são as Ceb’s, um jeito próprio de ser. Esse jeito tem seus mártires, assim como os leigos que também deram suas vidas para manter essa Igreja, que tem como ponto de partida o Evangelho. Nosso modo de ser Igreja é comprometida com o pequeno, com o pobre, lutando pelos seus direitos, vida e liberdade. Esse encontro traz também para os padres novos que esse nosso modo de ser Igreja não pode ser perdido. Neste encontro acentuamos essa nossa forma própria de ser” afirmou.

A participação dos padres, segundo Dom Dario, foi fantástica, com cerca de 150 presbíteros interagindo e fazendo suas colocações nos momentos de debate e reflexão.
Para o representante do clero na Arquidiocese de Vitória, Pe. Robson Pratti, as temáticas foram atuais e abordam o momento que a Igreja vive, além da situação social e política do país.
“É um desafio grande que temos e essa reflexão, contemplando nosso modo de ser Igreja, já vem há três anos durante nossos encontros”.

Para o Pe. Gudialace o evento foi extremamente importante para a história da Igreja no estado, resgatando um pouco do passado, observando o contexto atual e lançando bases para planos futuros, enfrentando os desafios pastorais.

“Acredito que no campo pastoral nós ainda não conseguimos dar conta de atender as necessidades e demandas das pessoas, e a grande dificuldade é: devemos dizer o que as pessoas querem ouvir, ou o que elas precisam ouvir? O desafio é encontrar o modo certo de falar o que elas precisam ouvir, assim como Jesus fazia”, refletiu.

Durante os três dias, entre os temas abordados, foram feitas uma análise da conjuntura político-social com professor Pedro Ribeiro de Oliveira, uma análise da Conjuntura Eclesial realizada por Dom Geraldo Lyrio Rocha e uma palestra com o Pe. Juliano com tema “Para uma Igreja em Saída”.
Nesta tarde de quarta-feira aconteceu uma mesa redonda com os bispos e com a comissão responsável pelo encontro e nesta quinta-feira, o evento finalizou com uma reunião de avaliação das dioceses para a elaboração de propostas para o trabalho eclesial de 2019.

COMENTÁRIOS