buscar
por

Relatório revela que cresceu o número de cristãos perseguidos no mundo

Mais de 215 milhões de cristãos são perseguidos em todo o mundo. A informação foi divulgada no relatório anual World Watch List 2018 nesta quarta-feira pela Associação Portas Aberta e os dados compreendem o período entre 1º de novembro de 2016 e 31 de outubro de 2017.

O relatório lista os 50 países onde os cristãos são mais perseguidos como maus-tratos, discriminação cultural e social, privação de trabalho e de salário, abusos físicos, torturas, sequestros, mutilações, destruição de propriedades, prisão e assassinatos.

O topo da lista é ocupado pela Coreia do Norte e Afeganistão, seguidos pela Somália, Sudão, Paquistão, Eritreia, Líbia, Iraque, Iêmen e Irã. Mas é no Paquistão que a perseguição assume a conotação mais violenta em absoluto. A Colômbia e o México são os únicos países do continente americano incluídos na lista e o  Oriente Médio é a região onde há o maior número de perseguidos.

O relatório mostra que 3.066 cristãos foram mortos por causa de sua fé e 15.540 entre igrejas, casas e lojas de cristãos foram atacadas. Mas a perseguição anticristã “vai bem além”, como comprovam os números. Foram detidos 1.922 cristãos sem processo, 1.252 foram sequestrados, 33.255 foram “física ou mentalmente abusados”, 1.240 foram submetidos à matrimônios forçados, sem falar nos milhares de estupros.

Os números de cristãos perseguidos também são grandes na África; 81,14 milhões (38%), na Ásia e Oriente Médio; 113,31 milhões (53%) e na América Latina; 20,05 milhões (9%).

 

COMENTÁRIOS