buscar
por

Rede Aica: uma oportunidade para muitos Jeremias

Sonhos não se realizam por acaso, é preciso muita persistência e trabalho, e na maior parte dos casos, muita ajuda para que seja possível realizá-los. Foi assim com o menino Jeremias Reis, que neste final de semana foi o campeão de um reality show de músicas e se consagrou como a voz mais bela da temporada 2019 do programa.

Há cinco anos Jeremias está inscrito na unidade Programa Legal da Rede Aica, localizada no bairro Central Carapina, na Serra. Lá é oferecido o serviço de fortalecimento de vínculos, e onde Jeremias participa do Projeto “Som da Vida”, cantando no coral. Lá também Jeremias pôde contar, durante toda sua trajetória no reality show, com a ajuda de uma equipe de apoio, segundo a técnica de referência da rede, Camila Hombre.mapa_brasil

“A medida que ele foi evoluindo no programa, vimos essa necessidade de montar uma equipe com psicólogo, assessor de imprensa, um profissional da Rede Aica que falasse sobre a rede, além da professora de música do projeto e da mãe dele, que o acompanharam durante toda a trajetória. Isso foi muito importante e contribuiu para que ele tivesse uma evolução grande”, comemorou Camila.

Mas o sucesso não veio somente para Jeremias, garantiu Maria da Penha Firniano, que também é técnica de referência da rede. “São muitos os Jeremias que já passaram por aqui, muitas crianças que saíram de uma situação de vulnerabilidade e com apoio, paciência, carinho e o olhar social que precisavam também atingiram o sucesso da transformação e puderam seguir por um caminho diferente”, garantiu.

Atualmente a Rede atende cerca de 1400 crianças, quase 100 a mais do que está previsto  na meta do termo de colaboração feito com a Prefeitura da Serra. Segundo Maria da Penha, todas as unidades atendem com capacidade maior, o que garante para estas crianças uma oportunidade de mudança.

As crianças e adolescentes frequentam as unidades da Rede no contraturno escolar e recebem três alimentações diárias. Ao todo são 8 unidades; seis delas oferecem o serviço de convivência e fortalecimento de vínculos para crianças e adolescentes que se encontram em áreas de risco social e vulnerabilidade, uma casa lar no bairro Chácara Parreiral, uma unidade que acompanha adolescentes em liberdade assistida, em Manoel Plaza, e uma unidade que oferece serviços de convivência para adolescentes, em Portal de Jacaraípe.

Cada unidade desenvolve seus projetos e segundo Maria da Penha, além do termo de colaboração com a prefeitura,  a Rede conta com apoio e ajuda financeira de Paróquias da área pastoral Serra-Fundão, empresas com sede no município e pessoas que fazem doações.

Além do projeto “Som da Vida” outros projetos acontecem nas unidades da Rede, como por exemplo “Musicalizando Talentos”, que também trabalha com a música para adolescentes; o projeto Âncora, que dá apoio social a famílias das crianças inscritas, mas que infelizmente está paralisado por falta de patrocínio e o Projeto Mouse, que trabalha com inclusão digital e cursos na área da informática.

Na unidade de Novo Horizonte, a sede da Rede, estão disponibilizadas salas de cursos profissionalizantes nas áreas da beleza, panificação e corte e costura. Além disso, existem parcerias com o Senai e o Senac para que os cursos também sejam levados para outras unidades.

Em novembro a  Rede Aica, que nasceu nas Comunidades Eclesiais de Base da Paróquia São José Operário, em Carapina, completou 21 anos. Maria da Penha, lembra que os paroquianos perceberam a necessidade de oferecer oportunidades para crianças que perambulavam próximos aos semáforos da BR-101 e começaram a criar atividades, juntamente com a Pastoral do Menor, para estas crianças.

“É um trabalho precioso, desde sua criação, pois é uma oportunidade para que muitos encontrem o caminho do bem e sigam seus sonhos”, afirmou.

 

COMENTÁRIOS