buscar
por

13ª edição do Prêmio Dom Luís Gonzaga Fernandes será entregue esta semana

O Prêmio Dom Luís Gonzaga Fernandes será entregue nesta quinta-feira (24 de agosto) às 16 horas no salão São Tiago no Palácio Anchieta. A premiação está em sua 13ª edição, foi criada pela Lei n° 7.844 de 25 de agosto de 2004 e tem como um dos principais objetivos, manter viva a memória desse líder religioso que marcou de maneira definitiva toda uma geração de capixabas na luta pela reconstrução da democracia.

As pessoas e entidades premiadas se destacaram com seu trabalho e com seu exemplo de vida na defesa e promoção dos direitos humanos, de igualdade entre as pessoas, da justiça social e na defesa, preservação e melhoria do meio ambiente

Os agraciados deste ano serão:

Dr Jolindo Martins (in memoriam), médico pediatra, símbolo de dedicação, altruísmo, competência e profissionalismo. Formador e mestre de um sem-número de médicos pediatras capixabas. Autor, em 1956, do livro, que se tornou famoso, “Se a criança votasse”, o qual teve a sua 4ª edição relançada no ano passado.

Dr. Diego Dalcamini Cabral de Souza, jovem e idealista médico anestesista capixaba, que dedica anualmente várias semana do seu trabalho voluntário e gracioso em prol de doentes carentes de países africanos, integrando projetos de ONG’s reconhecidamente idôneas, sérias e competentes, tais como “Missão África”, “Por 1 Sorriso” e “Médicos sem Fronteiras”.

AVEDALMA - Abrigo à Velhice Desamparada Auta Loureiro Machado, Associação Filantrópica Espírita, sem fins lucrativos, beneficente, destinada a abrigar idosos desamparados de ambos os sexos, sem discriminação alguma: de religião, raça, cor, nacionalidade, partidária, ou de outro tipo. Fundada em 1960, tem sua sede localizada atualmente em Cariacica-Sede. Desde sua fundação até o ano de 2015, a Entidade atendeu 810 idosos. No momento, atende a 70 idosos.

ACESA-ES - Associação Central de Saúde Alternativa do Espírito Santo. “Fruto” do “Projeto DENES-Distrito Eclesiástico Norte do Espírito Santo, ligado à IECLB-Igreja Evangélica de Confissão Luterana do Brasil, a ACESA-ES foi fundada no ano de 2001. O Projeto DENES iniciara seus trabalhos incentivando um modelo de desenvolvimento rural alternativo, com base na conscientização, ecologia, agricultura familiar e saúde alternativa. A ACESA-ES nasceu para acentuar o foco no “saber popular” e dar especial atenção à alimentação natural, que utiliza alimentos produzidos nas propriedades das famílias que fazem parte da Associação. É incentivado também o cultivo de plantas medicinais para a produção de xaropes e chás curativos. Ao mesmo tempo, a ACESA-ES capacita terapeutas populares que dão atendimento à população utilizando vários tipos de terapias alternativas. Todo o trabalho da ACESA-ES é realizado por voluntários, sem qualquer tipo de remuneração. A ACESA-ES é ativa, atualmente, em sete Municípios capixabas: Pancas, Colatina, Vila Pavão, Jaguaré, São Gabriel da Palha, Barra de São Francisco e Vila Valério. Está prevista a expansão do Projeto para alguns Municípios do Centro-Oeste do Estado.

ACDV - Associação Colatinense de e para Pessoas Portadoras de Deficiência Visual, Entidade criada no ano 2000, atende a numerosos portadores de deficiência visual de Colatina e arredores. Atua para integrar essas pessoas na família, na sociedade, no trabalho, no lazer e nos demais aspectos da vida. Busca profissionalizar os atendidos, capacitá-los em trabalhos artesanais, em atividades musicais (alguns assistidos criaram um conjunto musical e proximamente lançarão um CD), ou outras atividades laborais, de modo a que as pessoas atendidas alcancem, na medida do possível, a autossuficiência. As famílias dos deficientes visuais são envolvidas nos trabalhos da ACDV, cuja diretoria é integrada pelos próprios assistidos.

AAOCA - Associação de Apoio e Orientação à Criança e ao Adolescente, Entidade criada em 1992, tem sua sede localizada no bairro Vale Encantado-Vila Velha. Mediante o seu “Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos”, a Associação atende atualmente cerca de 120 crianças e adolescentes, na faixa etária de 7 a 15 anos, divididos em dois turnos, matutino e vespertino. A AAOCA tem como seu objetivo geral promover o desenvolvimento pessoal e social das crianças e adolescentes, por meio do processo educativo associado a práticas artísticas e culturais. Para alcançar tal objetivo, procura desenvolver nos seus assistidos a solidariedade mútua, o amor à família, a sociabilidade, a responsabilidade cívica e o espírito de fraternidade.

CEBI-ES - Centro de Estudos Bíblicos-Regional Espírito Santo, criado em 1986, trabalha, há 31 anos, para ensinar e favorecer uma leitura popular da Bíblia, na busca da justiça e da dignidade dos jovens, das mulheres, do ser humano em geral e, de modo especial, de todos os pobres. Colaboram com o CEBI-ES expoentes de Igrejas de várias denominações cristãs, dando incontestável exemplo de tolerância, de ecumenismo e de frutuosa convivência entre diferentes crenças religiosas. As sessões de estudos que o CEBI-ES promove se propõem devolver ao povo crente a Palavra Sagrada, a dignidade de filhos e filhas de Deus e a possibilidade de fruir de “vida plena e em abundância”, conforme a promessa do mestre dos cristãos, Jesus de Nazaré. O CEBI-ES procura também engajar seus participantes nas lutas que a Sociedade Civil promove para a defesa dos Direitos Humanos, a promoção da justiça e da paz e para a defesa e proteção do Meio-Ambiente.

 

DOM LUIS GONZAGA FERNANDES

Dom joão batistaDom Luís Gonzaga Fernandes nasceu em 24/08/1926, na Fazenda Milhã, distrito de Vitória de Santo Antônio, município de Pau dos Ferros, Rio Grande do Norte. Cursou Humanidades e Filosofia no Seminário da Paraíba e ordenou-se sacerdote em Roma, em oito de dezembro de 1950, depois de concluir o curso de Teologia na Universidade Gregoriana de Roma.

Durante sua estadia em Roma, residiu no Pontifício Colégio Pio Brasileiro. Ao regressar ao Brasil, Dom Moisés Vieira Coelho, Arcebispo da Paraíba, nomeou-o Reitor do velho Seminário Arquidiocesano, onde fora aluno; e lá permaneceu, como reitor, de 1955 a 1965.

Em cinco de dezembro de 1965, por ocasião do encerramento do Concílio Vaticano II, em Roma, em solene concelebração, com a presença de grande parte do Episcopado brasileiro e de alguns bispos de outros países da América Latina, o Padre Luis foi sagrado bispo e enviado, como Bispo Auxiliar, a Vitória/ES, onde permaneceu durante 15 anos.

Em Vitória resistem marcos indeléveis da atuação de Dom Luis. Em uma de suas últimas entrevistas, Dom Luis confessou que acreditava que os seus sonhos de uma nova Igreja para o Brasil e a América Latina não tinham sido em vão; e que, ainda que a opção preferencial pelos pobres parecesse ter sido relegada a segundo plano, ela permanecia viva e vigorosa em inúmeras Comunidades Eclesiais de Base, espalhadas pelos rincões do Brasil e da Pátria Grande América Latina.

Sua morte, a quatro de abril de 2003, deixou enorme lacuna na igreja progressista, que crescia a passos largos, com a doutrina da renovação e da esperança, na fidelidade aos ensinamentos de seu Mestre Jesus.

COMENTÁRIOS