buscar
por

Nova metodologia no encontro agrada aos presbíteros capixabas

Nova metodologia e dinâmica no encontro anual dos presbíteros capixabas agradou e foi alvo de elogios dos participantes.

O Departamento de Comunicação conversou com vários padres e a aprovação foi geral.

O organizador, padre Antônio Tatagiba Vimercat, da diocese de Cachoeiro de Itapemirim optou por um esquema de simpósio e convidou os padres Juliano Ribeiro Almeida, Andherson Franklin Lustoza de Souza, João Batista Maroni e Kelder José Brandão Figueira que apresentaram o tema nas perspectivas antropológica, bíblica, pastoral e social respectivamente. Ética do presbítero, cultura e eclesiologia foram colocados por cada um a partir da Exortação Apostólica Evangelii Gaudium, documento de estudo neste encontro.

Padre Tatagiba avaliou o encontro como “um simpósio com um eixo que é a ética no contexto cultural e eclesial”. Padre José Carlos Ferreira da Silva gostou muito que a abordagem fosse feita por ângulos diversos e disse aguardar a mesa redonda para um foco maior no tema do encontro que é a ética do presbítero. Padre Valter Luiz Barbiero Altoé disse que o tema “é provocativo e que a dinâmica por especialidade culminando com uma mesa redonda composta por professores do IFTAV, privilegia a linguagem própria e a regionalidade da Igreja no Espírito Santo”. Padre Andherson, um dos palestrantes, acentuou a importância “dos padres compreenderem que os escritos do Papa são um questionamento para a Igreja” e citou a relação que fez do seu foco com a reflexão de padre Kelder. Segundo ele quando pe. Kelder falou que o Papa Francisco diz que o pastor precisa sentir o cheiro das ovelhas e abrir a porta para se encontrar com o rebanho, ele lembrou de Caim e Abel. O que Caim sabia de Abel, perguntou? E quanto a abrir a porta lembrou dos refugiados, por onde eles podem entrar? Padre Kelder falou sobre o lugar teológico do pobre e do pobre como lugar teológico e a partir dessa perspectiva questionou o envolvimento da Igreja com os dilemas sociais. Padre Robson, representante dos padres de Vitória avaliou a participação como boa e as palestras de muita qualidade.

No final da visita conversamos também com padre Fabiano Marchesini, da diocese de São Mateus que reafirmou a alegria por serem padres do estado do Espírito Santo os palestrantes e considerou que entender a ética a partir da Sagrada Escritura e do Magistério da Igreja exige que o padre viva em atitude de ‘saída’, como pede o Papa Francisco. Terminamos com a palavra de Monsenhor Edvaltar Andrade, bispo recém-nomeado para Floriano no Piauí que disse: “os palestrantes estão nos provocando e dando uma chave de leitura para a Exortação. Estão nos convidando a uma releitura. Para mim está sendo oportuno diante do novo desafio. Acredito que na mesa redonda vamos focar bem no tema da ética”.

O encontro continua até amanhã, quinta-feira, 18 de maio em Santa Isabel, Domingos Martins e conta com a participação dos bispos da Província Eclesiástica do Espírito Santo.

COMENTÁRIOS