buscar
por

Música, cores e chuva no quarto dia do Oitavário

O colorido das sombrinhas se misturou com o colorido de um grande manto branco, azul e rosa no final da celebração do quarto dia do Oitavário no Campinho do Convento. O tempo fechado e a chuva não desanimaram os fieis e manteve a tradição dos últimos anos da área Benevente, que é formada pelos municípios de Guarapari, Alfredo Chaves e Anchieta. Pe. Gudialace Oliveira, pároco da Paróquia Nossa Senhora da Conceição, em Guarapari, presidiu a celebração.

No início da homilia, que foi feita pelo Pe. Jacqueson Pimentel, da Paróquia Beato Padre Eustáquio, a música “Andavam pensando tão tristes” envolveu todos os presentes e recordou a narrativa do Evangelho proclamada, sobre os discípulos de Emaús.

“A cegueira da derrota era tão grande, que eles não foram capazes de perceber a presença de Jesus. A nossa história, como os discípulos de Emaús, tem um monte de cruzes, doenças, problemas familiares, vícios. Todos nós enfrentamos em um momento da nossa vida uma cruz. Jesus se rende para nos livrar de todo mal e nos faz encarar todos os males”, refletiu o sacerdote. Falando sobre a ressurreição, Pe. Jacqueson exortou aos fieis que Jesus vem trazer esperança ao nosso coração. “O Senhor não quer que fujamos das situações de morte de nossa vida, mas que façamos a experiência da Palavra que liberta. Devemos fazer a experiência do Cristo vivo na Palavra”, disse.

Nos ritos iniciais da celebração, Pe. Gudialace rezou pelas vítimas do incêndio ocorrido em Guarapari na manhã desta quarta-feira e o Movimento das Mães que Oram pelos Filhos fez a entrada da imagem de Nossa Senhora da Penha juntamente com crianças vestidas de anjo.

No início da tarde, enquanto os fieis chegavam para a tarde orações, a Banda Musical Marista, formada por crianças do Colégio Marista, apresentou várias canções populares.

COMENTÁRIOS