buscar
por

Maria Levou Jesus no ventre e nós podemos levar Jesus no coração

“Maria levou Jesus no ventre e nós podemos levar Jesus no coração, pois quem leva Jesus no coração é capaz de estremecer o mundo”. Foi falando sobre Maria e Jesus que o padre Hélcio Grespam fez a homilia do segundo dia do Oitavário da Festa da Penha. A Missa foi presidida pelo pe. Paulo Santhosh, da Paróquia de Santa Isabel, em Domingos Martins.

De maneira simples e divertida, sua reflexão remeteu a várias passagens do Evangelho e começou pela visita do Anjo Gabriel à Maria. “Maria foi a mulher mais corajosa do mundo. Sabem por que? Porque ela se colocou como escrava de Deus, mas ela sabia que seria escrava do único Senhor que liberta”, respondeu pe. Paulo, encorajando os fieis a participarem.

E continuou, dizendo que Maria tinha uma coragem solidária, que temos quando ajudamos alguém. “Maria demonstrou essa coragem quando, grávida de Jesus, foi visitar sua prima Isabel e a presença do Cristo em seu ventre fez o bebê de sua prima estremecer. Também podemos estremecer o mundo quando levamos Jesus no coração”, afirmou.

A ao continuar falando de Maria, pe. Paulo comentou que antigamente muitas mães davam às filhas o nome Maria, o que não tem ocorrido nos dias atuais, quando outras mulheres passaram a ser referência. “Agora são nomes de mulheres famosas, cantoras, artistas, com status, ricas. As mulheres precisam se questionar hoje que tipo de mulheres elas querem ser, pois temos em Maria um grande exemplo”, e emendou cantando a música “Estou pensando em Deus”, do Pe. Zezinho:

Tudo seria bem melhor
Se o Natal não fosse um dia
E se as mães fossem Maria
E se os pais fossem José
E se os filhos parecessem
Com Jesus de Nazaré

Estou pensando em Deus
Estou pensando no amor

Antes de encerrar, Padre Paulo falou sobre a passagem na qual Jesus ressuscita Lázaro e novamente perguntou aos fiéis: Sabem o qual o significado de Lázaro? E respondeu: aquele que crê em Deus. Deus não deixaria na morte aquele que Nele crê! E pediu que todos repetissem em voz alta: “Deus não deixaria na morte aquele que Nele crê!”

Finalizando, pe. Paulo lembrou da prisão, julgamento e morte de Jesus, quando a humanidade o condenou a morte e o trocou por Barrabás. “Por que será que ainda hoje temos tantos bandidos entre nós? Mas Deus tem esperança de que nos tornemos homens bons para que possamos encontrar a paz”, e finalizou cantando “Um certo Galileu”, de pe. Zezinho.

Um certo dia, ao tribunal
Alguém levou o jovem Galileu
Ninguém sabia qual foi o mal
E o crime que ele fez; quais foram seus pecados
Seu jeito honesto de denunciar
Mexeu na posição de alguns privilegiados

E mataram a Jesus de Nazaré
E no meio de ladrões puseram sua cruz
Mas o mundo ainda tem medo de Jesus
Que tinha tanto amor

Vitorioso, ressuscitou
Após três dias a vida Ele voltou
Ressuscitado, não morre mais
Está junto do Pai
Pois Ele é o filho eterno
Mas Ele vive em cada lar
E onde se encontrar um coração fraterno

Proclamamos que Jesus de Nazaré
Glorioso e triunfante Deus conosco está
Ele é o Cristo e a razão da nossa Fé
E um dia voltará!

As paróquias da Área Serrana prestaram homenagens à Nossa Senhora da Penha no início da Santa Missa, com a entrada da Imagem da Santa rodeada por crianças vestidas de anjos, e com uma música cantada para Nossa Senhora, enquanto uma imagem de Nossa Senhora das Alegrias era levada ao altar por duas crianças.

Antes do encerramento, foi feita uma dramatização contanto a história da chegada do Frei Pedro Palácios e da imagem de Nossa Senhora da Penha.

COMENTÁRIOS