buscar
por

Jovem com Down é a 1° professora de Educação Física a se formar no Sul

A história da jovem Aline Colares, que acabou de se formar no curso de Educação Física da PUCRS, em Porto Alegre, seria comum não fosse o fato de Aline ser uma jovem com Síndrome de Down. A moça tem 29 anos e mostrou para todo o país que a inclusão é possível para todos.

Aline entrou na faculdade logo após concluir o ensino médio e passou de primeira nas provas do vestibular. Um dos primeiros desafios encontrados, conta, foi vencer a timidez e interagir com colegas e professores .

A paixão pelos esportes começou na infância, segundo os pais,a costureira Iara, 62 anos, e o eletrotécnico aposentado Antônio, 63. Eles contam que a filha era uma criança que adorava nadar e sempre praticou diversas modalidades, tendo realizado até mesmo travessias em mar aberto.

Mas quem pensa que Aline apenas estudava se engana. Há dois anos ela trabalha como auxiliar do professor de Educação Física do Colégio Rainha do Brasil, onde estudou desde o Ensino Fundamental. “Lá, eu trabalho com crianças pequenas, de quatro a seis anos. Eu adoro!”

Agora formada, ela tem novos planos; tirar carteira de motorista e aprender a falar inglês. A moça não esquece de sitar seus pais como maiores apoiadores em tudo o que decidia fazer. A mãe da estudante também não poupa elogios à filha:

“Ela é muito determinada. Em momentos mais complicados, chegamos a dizer que ela poderia dar um tempo ou até desistir. Mas nossa filha nunca cogitou isso”, afirma Iara.

Orgulhoso, o pai de Aline também é só elogios para a filha. “A gente sabe que existem barreiras. É indescritível ver a Aline agora. Nosso sentimento é de orgulho, de dever cumprido”.

Uma das professoras da estudante Vera Brauner afirmou que o mérito por Aline ter concluído a faculdade é todo dela: “A Aline foi um desafio para todos os professores do curso, mas nunca recebeu privilégios, apenas o nosso apoio. O mérito de estar aqui é todo dela. É dedicada, disciplinada, cuidadosa, educada. Um exemplo para qualquer aluno”, finaliza a professora.

 

COMENTÁRIOS