buscar
por

Iniciativas que ajudam a aquecer o corpo e o coração durante o inverno

A chegada do inverno em nosso estado tem motivado iniciativas por parte de comunidades e grupos que levam alimentos, agasalhos, cobertores, orações e palavras de carinho a quem precisa.

São moradores de rua, pessoas em situação de risco social, pessoas que trabalham em atividades informais e até pessoas que vêm de outros municípios e estados para acompanhar pacientes em hospitais que atendem pelo SUS, e  que não têm dinheiro nem para um lanche.

Em Jardim da Penha, os grupos de oração Caminho da Esperança e do Terço dos Homens, ambos ligados à Paróquia São Francisco de Assis, fornecem aos sábados um lanche para crianças e adolescentes que trabalham na feira livre do bairro, realizando fretes em carrinhos de mão para os moradores que fazem suas compras no local.

“Servimos pão com salame e um leite com achocolatado para eles. Com isso, flanelinhas e até moradores de rua começaram aparecer para lanchar também. Além do lanche, temos um momento de oração e reflexão em que pedimos que todos falem um pouquinho sobre suas famílias e agradeçam pelo alimento que estão recebendo. Aproveitamos o momento para levar a eles a Palavra de Deus, fazendo nosso papel de evangelizadores.  Em média, 60 pessoas são atendidas com o lanche aos sábados”, contou Ilizete Barbosa de Oliveira, uma das voluntárias do grupo.

A organizadora do bazar da Igreja São Francisco, em Jardim da Penha, Ângela Maria Lube, contou que uma parceria com a Paróquia São Camilo, no bairro Mata da Praia, possibilitou a distribuição de roupas, agasalhos e calçados a moradores de rua dos dois bairros e de bairros adjacentes. Ela informou que as doações são sempre bem vindas e que podem ser entregues nas secretarias das duas paróquias.

Em Vila Velha, as comunidades São Marcos, Jesus Ressuscitado e a Pastoral Familiar da Paróquia Nossa Senhora do Rosário, se uniram para fornecer sopas e lanches para acompanhantes de pacientes do Hospital Antônio Bezerra de Farias, do Hospital Infantil de Vila Velha, do Posto de Saúde da Gloria e para moradores de rua e pessoas em risco social que ficam nas proximidades do Terminal de Vila Velha e da Pracinha do Centro de Vila Velha.

A ação acontece todas as sextas-feiras e garante uma alimentação nas noites frias, além de palavras de carinho e consolo a muitos. “Percebemos a gratidão no olhar dessas pessoas, Muitas estão recebendo a primeira e única alimentação do dia e é muito gratificante poder ajudar”, relatou Eliane Rosa da Cruz, uma das voluntárias da comunidade Jesus Ressuscitado.

Elaine informou que os alimentos são comprados e preparados pelos próprios integrantes das comunidades. “A intenção é levar além da alimentação, cobertores e agasalhos para as pessoas que estão nas ruas”, comentou.

Quem quiser fazer doações de roupas, cobertores ou alimentos para o preparo de sopas e lanches pode entrar em contato com Angelita pelo telefone 99698-0911

Outra iniciativa muito importante e que tem sido realizada não apenas no período do inverno, mas durante todo o ano, é a ação de voluntários no Hospital Santa Rita.

A aposentada Beth Moura, que faz parte de uma das equipes de voluntários que atuam no hospital há mais de 20 anos, contou que o lanche servido a pacientes e acompanhantes representa muito para eles.

“São pessoas que vêm de outros municípios e até de outros estados para fazer tratamentos e, na maior parte dos casos, pessoas muito humildes, completamente sem recursos.  No setor de radioterapia, no qual atuo como voluntária, vemos muitas pessoas nesta situação. Servimos café, pão, biscoito e suco e doamos o nosso tempo para aqueles que precisam. Muitas vezes levamos uma palavra de carinho, de força para estas pessoas”, contou.

Em Anchieta a ajuda de um grupo tem aliviado o sofrimento de pessoas carentes nas Comunidades de Limeira e Itajobaia, que pertencem às Paróquias São Francisco Xavier e Nossa Senhora da Assunção, respectivamente.

Um dos integrantes do grupo, Antônio Tadeu Colodete, contou que visitas para reformulações nessas duas comunidades revelaram que muitas pessoas estavam passando por dificuldades e necessitavam urgentemente de doações de alimentos, roupas, colchão para cadeirante, fraldas para crianças e idosos e material de higiene. Foram realizadas arrecadações e muitas pessoas colaboraram com doações de cestas básicas e itens que estavam sendo pedidos.

Para o senhor Antônio, o fato de poder ajudar a quem necessita é muito gratificante. Ele informou que as pessoas que querem ajudar as comunidades podem entrar em contato com ele pelo telefone 99874-6031. Qualquer doação é bem vinda, assegurou.

É importante que todos se sensibilizem com as pessoas que se encontram em situação desfavorável. Um agasalho ou calçado que não é mais usado, mas que está em boa condição pode ser útil para outra pessoa.  Que cada um de nós possa fazer sua parte para colaborar com um mundo melhor.

COMENTÁRIOS