buscar
por

Igreja celebra memória litúrgica da “Bem-aventurada Virgem, Mãe da Igreja”

A Igreja Católica celebra hoje (dia 21 de maio) pela primeira vez a memória litúrgica da “Bem-aventurada Virgem, Mãe da Igreja”. A data foi criada pelo Papa Francisco que a inscreveu no Calendário Romano Geral para ser celebrada na segunda-feira depois de Pentecostes.

O motivo da celebração está brevemente descrito no Decreto “Ecclesia Mater”: favorecer o crescimento do sentido materno da Igreja nos pastores, nos religiosos e nos fiéis, como, também, da genuína piedade mariana.

Durante a Missa celebrada nesta segunda-feira na capela da Casa Santa Maria, Francisco afirmou que a  Igreja é feminina e mãe, e quando falta esta identidade ela se torna “uma associação beneficente ou um time de futebol”. E continuou “quando é uma Igreja masculina”, infelizmente se torna “uma Igreja de solteirões”, “incapaz de amor, incapaz de fecundidade”.

O Papa quis que esta memória fosse celebrada na segunda-feira depois de Pentecostes para “favorecer o crescimento do sentido materno da Igreja nos pastores, nos religiosos e fiéis, como também a genuína piedade mariana”.

COMENTÁRIOS