buscar
por

Coração aberto para amar é a esmola que o povo precisa

O primeiro dia da quaresma inicia-se na quarta feira de cinzas e traz, como grande símbolo deste dia, as cinzas colocadas na testa dos fiéis lembro-os da fragilidade humana e a necessidade do arrependimento e da conversão.

Foi assim na Catedral de Vitória hoje pela manhã na missa presidida pelo Arcebispo, Dom Luiz Mancilha Vilela e concelebrada pelo pároco, pe. Renato Criste. Durante a homilia, o Arcebispo, lembrou que somos parte da Igreja que é santa e pecadora, santa porque Deus está conosco e pecadora porque nós erramos. “Os 40 dias da quaresma são para a gente reconhecer que somos pecadores e, durante este tempo, somos convidados a adotar três atitudes fundamentais: 1. fazer jejum, mas não aquele jejum formal, fazer jejum é uma atitude de volta para Deus. É reconhecer a nossa pequenez e miséria humana e a grandeza de Deus que fez morada em nós. O jejum serve para descobrir a beleza de Deus para irradiá-la. 2. dar esmola como sinal de abertura do coração para o pobre. Coração aberto para o pobre mais próximo porque está é a esmola que o povo precisa e a Igreja é chamada a ser ternura e amor. 3. Viver em atitude de oração. Temos momentos fortes de oração em comunidade como a missa, o terço, mas o cristão deve ser orante o dia inteiro. O coração do cristão deve estar em Deus o dia todo. O cristão é a presença orante de quem tem o coração em Deus”, foi a mensagem de Dom Luiz para este início de quaresma.

As cinzas, feitas com a queima dos ramos abençoados no Domingo de Ramos, foram abençoadas e distribuídas aos fiéis pelo Arcebispo, pároco e ministros e assim iniciamos o Tempo da Conversão na Arquidiocese de Vitória.

Ouça a íntegra da homilia proferida por Dom Luiz clicando no link a seguir: Homilia – Quarta-feira de Cinzas 2018

COMENTÁRIOS