buscar
por

CNBB prepara atualização das diretrizes para formação de presbíteros

Em breve, a Igreja no Brasil contará com novas Diretrizes para Formação de Presbíteros. A conclusão do texto foi realizada por um grupo formado por bispos e peritos, reunidos na sede da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) nos dias 13 e 14 de novembro.

O texto que será enviado aos bispos de todo o Brasil, afim de receber novas contribuições. O próximo documento acolherá indicações do texto divulgado pela Congregação para o Clero sobre formação de seminaristas, além do magistério do papa Francisco.

O responsável pela elaboração do texto é o arcebispo de Porto Alegre (RS) e presidente da Comissão Episcopal Pastoral para os Ministérios Ordenados e a Vida Consagrada da CNBB, dom Jaime Spengler. Ele afirmou que além da Ratio Fundamentalis , o texto também leva em consideração o magistério do papa Francisco.

A Ratio Fundamentalis Instituitionis Sacerdotalis é um documento elaborado pela Congregação para o Clero do Vaticano que dá pistas para a formação de seminaristas e do clero da Igreja. Publicado no dia 8 de dezembro de 2016, atualiza as orientações de 1985 e explicita às Igrejas locais como realizar a formação dos futuros presbíteros e a necessidade de formação permanente.

O texto destaca que o futuro padre deve ser acompanhado na totalidade das quatro dimensões que interagem simultaneamente no processo formativo e na vida dos ministros ordenados: humana, espiritual, intelectual e pastoral.

As atuais Diretrizes para a Formação Presbiteral foram aprovadas na 48ª Assembleia Geral da CNBB, em 2010, e já visavam enriquecer a formação espiritual, humana, intelectual e pastoral dos futuros sacerdotes “com novos impulsos vitais, consoantes com a índole peculiar de nosso tempo”.

Para Dom Jaime Spengler, a partir da Ratio Fundamentalis, existem outras quatro características que precisam de destaque: “a formação deve ser única, integral, comunitária e missionária”, afirmou.

COMENTÁRIOS